Publicidade

Economia

Acre terá mega plantação de 1,5 mil hectares de soja e milho para colheita deste ano

Produtos marcaram o início da colheita de soja no Estado, com presença do governador Gladson Cameli e ministra Tereza Cristina

Portal Amazônia, com informações da Agência Acre

jornalismo@portalamazonia.com


O governador do Estado do Acre, Gladson Cameli, e a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, abriram a colheita da soja, no Acre, em 2019. Durante o início da colheita, o empresário Raiolando Costa confirmou mega plantação de 1,5 mil hectares de soja e milho para este ano. A mega plantação de 500 hectares de soja fica localizada na Fazenda Mariana, zona rural de Rio Branco.

A propriedade rural pertence ao empresário Raiolando Costa. Ele conta que começou a plantar o grão em 2003, porém encontrou muitas dificuldades para levar o negócio a frente.

Além do burocrático processo para obter o licenciamento ambiental da área plantada, Raiolando foi limitado a cultivar somente 49 hectares de soja. O empresário conta que ficou desanimado e abandonou a cultura por vários anos.
 
 
Foto: Odair Leal/Secom
 
Com a mudança da política econômica adotada pela nova administração estadual, Costa voltou a plantar o grão no fim de 2018. Raiolando anunciou a aquisição de uma mega fazenda para ampliar a produção de grãos. “Compramos uma área de mil hectares na estrada de Boca do Acre onde também vamos iniciar, ainda este ano, o plantio de soja e milho”, argumentou.

Safra marca nova era na economia do estado

Tendo o agronegócio como um dos principais propulsores da atual administração, o governador informou que o homem do campo terá o suporte necessário para produzir sem nenhum entrave burocrático.

Cameli já sinalizou a flexibilização da legislação ambiental estadual e a segurança jurídica para que o agricultor consiga produzir em larga escala. Gladson Cameli quer transformar o Acre em um grande celeiro de alimentos para o Brasil.

“Sabemos que este é um grande desafio, mas quero reafirmar que o Acre está aberto para o desenvolvimento, nosso estado possui terras férteis e de excelente qualidade. Junto com a ministra da Agricultura, vamos ter uma intensa agenda para fazer tudo que for possível para tornar o Acre competitivo com os demais estados”, disse.

Além do governador Gladson Cameli e da ministra Tereza Cristina, a solenidade foi prestigiada pelo secretário de Estado de Produção e Agronegócio, Paulo Wadt, pelos senadores Sérgio Petecão e Mailza Gomes, pelos deputados federais Alan Rick, Jéssica Sales, Jesus Sérgio e Mara Rocha e demais autoridades.

Acre, localização privilegiada para o desenvolvimento

Localizado na tríplice fronteira Brasil, Peru e Bolívia, o Acre está em posição privilegiada. A proximidade com os países andinos é a rota para alcançar um mercado de mais de 44 milhões de consumidores em potencial.

Além disso, com a conclusão da estrada do Pacífico, exportar a produção por meio dos portos peruanos diminui a distância e o tempo em relação os países asiáticos, um dos principais importadores de insumos brasileiros. Enquanto era senador, Gladson Cameli garantiu a liberação para que o Acre exporte carne bovina e de aves para Peru e Bolívia.

A partir de agora, com a implantação da cultura da soja, o estado se coloca novamente em localização estratégica. Toda produção pode ser escoada pelo porto graneleiro de Porto Velho (RO), por meio da hidrovia do rio Madeira.

A força da soja

A maior parte da soja produzida no mundo é destinada basicamente para suprir duas grandes demandas que não param de crescer. A primeira delas é a ração animal.

Com o aumento do consumo de carne, aproximadamente 80% da produção mundial de soja são destinadas para a alimentação bovina, suína e de aves. O grão, que é muito rico em proteínas, nutre e fortalece os animais.

Já outros 18% vão para a produção de óleo de soja, o tipo mais consumido no planeta(corresponde a 25% do mercado de óleos vegetais).

Na última década, a área de cultivo de soja mais que dobrou. Os maiores crescimentos foram registrados na América do Sul. Estados Unidos, Brasil e Argentina são os maiores produtores globais. Já a China e os países da Europa são os maiores importadores do grão.

O Brasil é o segundo maior produtor de soja do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos. Durante a safra 2017/2018, a produção nacional chegou a 119,3 milhões de toneladas, um recorde. O estado do Mato Grosso é o maior produtor do país.

Economia

Home > Noticias > null

Acre terá mega plantação de 1,5 mil hectares de soja e milho para colheita deste ano

Produtos marcaram o início da colheita de soja no Estado, com presença do governador Gladson Cameli e ministra Tereza Cristina

Portal Amazônia, com informações da Agência Acre

jornalismo@portalamazonia.com


O governador do Estado do Acre, Gladson Cameli, e a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, abriram a colheita da soja, no Acre, em 2019. Durante o início da colheita, o empresário Raiolando Costa confirmou mega plantação de 1,5 mil hectares de soja e milho para este ano. A mega plantação de 500 hectares de soja fica localizada na Fazenda Mariana, zona rural de Rio Branco.

A propriedade rural pertence ao empresário Raiolando Costa. Ele conta que começou a plantar o grão em 2003, porém encontrou muitas dificuldades para levar o negócio a frente.

Além do burocrático processo para obter o licenciamento ambiental da área plantada, Raiolando foi limitado a cultivar somente 49 hectares de soja. O empresário conta que ficou desanimado e abandonou a cultura por vários anos.
 
 
Foto: Odair Leal/Secom
 
Com a mudança da política econômica adotada pela nova administração estadual, Costa voltou a plantar o grão no fim de 2018. Raiolando anunciou a aquisição de uma mega fazenda para ampliar a produção de grãos. “Compramos uma área de mil hectares na estrada de Boca do Acre onde também vamos iniciar, ainda este ano, o plantio de soja e milho”, argumentou.

Safra marca nova era na economia do estado

Tendo o agronegócio como um dos principais propulsores da atual administração, o governador informou que o homem do campo terá o suporte necessário para produzir sem nenhum entrave burocrático.

Cameli já sinalizou a flexibilização da legislação ambiental estadual e a segurança jurídica para que o agricultor consiga produzir em larga escala. Gladson Cameli quer transformar o Acre em um grande celeiro de alimentos para o Brasil.

“Sabemos que este é um grande desafio, mas quero reafirmar que o Acre está aberto para o desenvolvimento, nosso estado possui terras férteis e de excelente qualidade. Junto com a ministra da Agricultura, vamos ter uma intensa agenda para fazer tudo que for possível para tornar o Acre competitivo com os demais estados”, disse.

Além do governador Gladson Cameli e da ministra Tereza Cristina, a solenidade foi prestigiada pelo secretário de Estado de Produção e Agronegócio, Paulo Wadt, pelos senadores Sérgio Petecão e Mailza Gomes, pelos deputados federais Alan Rick, Jéssica Sales, Jesus Sérgio e Mara Rocha e demais autoridades.

Acre, localização privilegiada para o desenvolvimento

Localizado na tríplice fronteira Brasil, Peru e Bolívia, o Acre está em posição privilegiada. A proximidade com os países andinos é a rota para alcançar um mercado de mais de 44 milhões de consumidores em potencial.

Além disso, com a conclusão da estrada do Pacífico, exportar a produção por meio dos portos peruanos diminui a distância e o tempo em relação os países asiáticos, um dos principais importadores de insumos brasileiros. Enquanto era senador, Gladson Cameli garantiu a liberação para que o Acre exporte carne bovina e de aves para Peru e Bolívia.

A partir de agora, com a implantação da cultura da soja, o estado se coloca novamente em localização estratégica. Toda produção pode ser escoada pelo porto graneleiro de Porto Velho (RO), por meio da hidrovia do rio Madeira.

A força da soja

A maior parte da soja produzida no mundo é destinada basicamente para suprir duas grandes demandas que não param de crescer. A primeira delas é a ração animal.

Com o aumento do consumo de carne, aproximadamente 80% da produção mundial de soja são destinadas para a alimentação bovina, suína e de aves. O grão, que é muito rico em proteínas, nutre e fortalece os animais.

Já outros 18% vão para a produção de óleo de soja, o tipo mais consumido no planeta(corresponde a 25% do mercado de óleos vegetais).

Na última década, a área de cultivo de soja mais que dobrou. Os maiores crescimentos foram registrados na América do Sul. Estados Unidos, Brasil e Argentina são os maiores produtores globais. Já a China e os países da Europa são os maiores importadores do grão.

O Brasil é o segundo maior produtor de soja do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos. Durante a safra 2017/2018, a produção nacional chegou a 119,3 milhões de toneladas, um recorde. O estado do Mato Grosso é o maior produtor do país.

TAG acresojaagronegocio