Publicidade

Amazônia

Abandono de unidade agropecuária no Pará causa mortes de espécies de peixes

Unidade Agropecuária Santa Rosa é a única, dentre as 10 unidades do Estado, que ainda está em funcionamento, embora de forma extremamente precária

Portal Amazônia, com informações da Agência Pará

jornalismo@portalamazonia.com


Com capacidade de produção para 4 milhões de alevinos (peixes recém saídos do ovo) e 12 milhões de pós-larva por ano, a Unidade Agropecuária Santa Rosa, instalada em Santarém desde 1991, é a única, dentre as 10 unidades do Estado, que ainda está em funcionamento, embora de forma extremamente precária, pois as atividades de produção, estão paralisadas há 9 meses.

A unidade, com área de 100 hectares, possui dois laboratórios, um aprisco de ovinos, um espaço para a produção de mudas e 54 tanques de diversos tamanhos para estocamento das matrizes reprodutoras.
 
   
Foto: Divulgação
 
Os três programas que foram inseridos na unidade: produção de mudas frutíferas da região; ovinocultura e piscicultura, estão parados por falta de mão de obra e investimentos. Atualmente, apenas o gerente Zacarias Marques, além de um servidor braçal, com problemas de saúde, tentam manter ativa, a unidade.

"Em maio de 2018, todos os servidores de uma terceirizada contratada pelo Estado, que trabalhavam na unidade, foram desligados, havia também um funcionário do Município, que foi retirado por conta de uma determinação do Ministério Público, que pedia o desligamento de todos os servidores temporários", explicou Zacarias.

Os peixes chegaram a passar mais de 60 dias sem alimentação, o que ocasionou mortes e perdas significativas de matrizes e de algumas espécies. Atualmente, os peixes se alimentam apenas a cada dois dias, com dois sacos de ração para o plantel, porém são necessários quatro para alimentá-los diariamante.

Em visita a unidade, o secretário Regional de Governo do Oeste do Pará, Henderson Pinto, lamentou o abandono da unidade e afirmou que, após visita do secretário Hugo Suenaga, da secretaria estadual de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), a unidade voltará a funcionar.
 
   
Foto: Divulgação
 
Na próxima semana, técnicos da Sedap estarão em Santarém para fazer essa intervenção, agilizar os processos e evitar mais prejuízos, conforme informou o secretário. 


Amazônia

Home > Noticias > null

Abandono de unidade agropecuária no Pará causa mortes de espécies de peixes

Unidade Agropecuária Santa Rosa é a única, dentre as 10 unidades do Estado, que ainda está em funcionamento, embora de forma extremamente precária

Portal Amazônia, com informações da Agência Pará

jornalismo@portalamazonia.com


Com capacidade de produção para 4 milhões de alevinos (peixes recém saídos do ovo) e 12 milhões de pós-larva por ano, a Unidade Agropecuária Santa Rosa, instalada em Santarém desde 1991, é a única, dentre as 10 unidades do Estado, que ainda está em funcionamento, embora de forma extremamente precária, pois as atividades de produção, estão paralisadas há 9 meses.

A unidade, com área de 100 hectares, possui dois laboratórios, um aprisco de ovinos, um espaço para a produção de mudas e 54 tanques de diversos tamanhos para estocamento das matrizes reprodutoras.
 
   
Foto: Divulgação
 
Os três programas que foram inseridos na unidade: produção de mudas frutíferas da região; ovinocultura e piscicultura, estão parados por falta de mão de obra e investimentos. Atualmente, apenas o gerente Zacarias Marques, além de um servidor braçal, com problemas de saúde, tentam manter ativa, a unidade.

"Em maio de 2018, todos os servidores de uma terceirizada contratada pelo Estado, que trabalhavam na unidade, foram desligados, havia também um funcionário do Município, que foi retirado por conta de uma determinação do Ministério Público, que pedia o desligamento de todos os servidores temporários", explicou Zacarias.

Os peixes chegaram a passar mais de 60 dias sem alimentação, o que ocasionou mortes e perdas significativas de matrizes e de algumas espécies. Atualmente, os peixes se alimentam apenas a cada dois dias, com dois sacos de ração para o plantel, porém são necessários quatro para alimentá-los diariamante.

Em visita a unidade, o secretário Regional de Governo do Oeste do Pará, Henderson Pinto, lamentou o abandono da unidade e afirmou que, após visita do secretário Hugo Suenaga, da secretaria estadual de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), a unidade voltará a funcionar.
 
   
Foto: Divulgação
 
Na próxima semana, técnicos da Sedap estarão em Santarém para fazer essa intervenção, agilizar os processos e evitar mais prejuízos, conforme informou o secretário. 

TAG peixesagropecuaria