Meio Ambiente

42 animais silvestres são resgatados por mês no Amazonas

Número corresponde a média de resgates realizados em 2016. Entre as espécies mais resgatadas estão jiboias, gaviões-carijó, preguiças e macacos


 

 

Coruja resgatada pelo órgão ambiental. Foto: Divulgação/Ipaam

 

A Gerência de Fauna do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) resgatou, durante o ano de 2016, 510 animais silvestres. O número absoluto dá a média de 42,5 animais por mês. Entre as espécies mais resgatadas estão jiboias, frango d’água, gaviões-carijó, preguiças-bentinho, preguiça-real, jacarés, camaleão, pariri (ave), murucututu (coruja), macacos (especialmente sauim). 
 

Jacaré tinga, resgatado em Manaus. Foto: Divulgação/Ipaam 

 

 

 

Coruja murucututu. Foto: Divulgação/Ipaam

 

 

 

Um papagaio-de-várzea está entre os animais resgatados em 2016. Foto: Divulgação/Ipaam 

 

 

 

Sucuri resgatada pela Gerência de Fauna. Foto: Divulgação/Ipaam

 

Ainda no ano passado, o Ipaam recebeu 622 solicitações de resgates. No ano de 2014, o número de resgates foi de 517 e de solicitações foram 771, e em 2015 foram 602 resgates e 718 solicitações. O órgão resgata os animais e, na maioria das vezes, os devolve para o seu habitat. Porém, se o animal estiver  com a saúde precária ou em risco de vida, é encaminhado para o centro de triagem mais próximo.
Orientações e recomendações

O gerente de Fauna, Marcelo Garcia, relembra que o Ipaam não resgata animais domésticos como cachorros, gatos, pombos, galinhas, e afins. O resgate foca em animais silvestres que estão fora de seu ambiente natural.

“Nós não tiramos o jacaré do igarapé que é o local onde ele vive, nem uma preguiça da mata, porque é o habitat dela. Retiramos o animal que está em risco e fora de sua área natural, ou que invadem residências e ruas”, explicou Garcia.

O gerente de Fauna esclarece que nem sempre é possível atender a todas as solicitações feita ao órgão ambiental e efetuar todos os resgates por motivos como: improcedência da denúncia, evasão do animal na hora que a equipe chega ao local e até óbito do animal pelas condições a que foi exposto.

Animais mais comuns

Entre as espécies mais comuns encontradas na área urbana de Manaus estão bicho-preguiça, jacarés, gaviões, corujas, iguanas (camaleão) e cobras. Garcia explica que conforme a cidade vai crescendo e o desmatamento aumentando, os animais vão perdendo o espaço do seu habitat natural e tendem a fugir para locais mais urbanizados.

O Ipaam recebe denúncias através do número (92) 2123-6729, e atua em resgates através do número (92) 2123-6774, dentro da área urbana.


Meio Ambiente

42 animais silvestres são resgatados por mês no Amazonas

Número corresponde a média de resgates realizados em 2016. Entre as espécies mais resgatadas estão jiboias, gaviões-carijó, preguiças e macacos

Redação

jornalismo@portalamazonia.com


 

 

Coruja resgatada pelo órgão ambiental. Foto: Divulgação/Ipaam

 

A Gerência de Fauna do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) resgatou, durante o ano de 2016, 510 animais silvestres. O número absoluto dá a média de 42,5 animais por mês. Entre as espécies mais resgatadas estão jiboias, frango d’água, gaviões-carijó, preguiças-bentinho, preguiça-real, jacarés, camaleão, pariri (ave), murucututu (coruja), macacos (especialmente sauim). 
 

Jacaré tinga, resgatado em Manaus. Foto: Divulgação/Ipaam 

 

 

 

Coruja murucututu. Foto: Divulgação/Ipaam

 

 

 

Um papagaio-de-várzea está entre os animais resgatados em 2016. Foto: Divulgação/Ipaam 

 

 

 

Sucuri resgatada pela Gerência de Fauna. Foto: Divulgação/Ipaam

 

Ainda no ano passado, o Ipaam recebeu 622 solicitações de resgates. No ano de 2014, o número de resgates foi de 517 e de solicitações foram 771, e em 2015 foram 602 resgates e 718 solicitações. O órgão resgata os animais e, na maioria das vezes, os devolve para o seu habitat. Porém, se o animal estiver  com a saúde precária ou em risco de vida, é encaminhado para o centro de triagem mais próximo.
Orientações e recomendações

O gerente de Fauna, Marcelo Garcia, relembra que o Ipaam não resgata animais domésticos como cachorros, gatos, pombos, galinhas, e afins. O resgate foca em animais silvestres que estão fora de seu ambiente natural.

“Nós não tiramos o jacaré do igarapé que é o local onde ele vive, nem uma preguiça da mata, porque é o habitat dela. Retiramos o animal que está em risco e fora de sua área natural, ou que invadem residências e ruas”, explicou Garcia.

O gerente de Fauna esclarece que nem sempre é possível atender a todas as solicitações feita ao órgão ambiental e efetuar todos os resgates por motivos como: improcedência da denúncia, evasão do animal na hora que a equipe chega ao local e até óbito do animal pelas condições a que foi exposto.

Animais mais comuns

Entre as espécies mais comuns encontradas na área urbana de Manaus estão bicho-preguiça, jacarés, gaviões, corujas, iguanas (camaleão) e cobras. Garcia explica que conforme a cidade vai crescendo e o desmatamento aumentando, os animais vão perdendo o espaço do seu habitat natural e tendem a fugir para locais mais urbanizados.

O Ipaam recebe denúncias através do número (92) 2123-6729, e atua em resgates através do número (92) 2123-6774, dentro da área urbana.

TAG Amazonia LegalAmazonasManausfaunaresgateanimaisanimais silvestres