Culinária

Cervejeiro de Macapá cria linha artesanal inspirado em tradições locais

Marabaixo, ritmo musical popular do Estado, é o nome de uma das cervejas criadas por Marcelo Fiel


''''''''Muitas pessoas aproveitam as oportunidades para unir o que gostam com o que é lucrativo. Nesta linha de pensamento, o empresário de Macapá (AP), Marcelo Fiel, passou a apostar na criação de cervejas artesanais. Mestre cervejeiro e sommelier de cerveja, Fiel afirma que os quatro sabores criados por ele serão apreciados por quem gosta da bebida.

Há dez anos o empresário descobriu as cervejas artesanais na tentativa de levar maquinários e equipamentos para produção de cerveja para Macapá. "Na época descobri que não era um processo simples, envolve várias fases de produção e parti para ler a respeito, ver vídeos na internet e fui em busca de conhecimento. No Brasil, na época, não tinha um curso e era ainda mais difícil", contou ao Portal Amazônia
 

 

 

Foto: Amilton Matsunaga

 

Em pouco tempo foi criado no País o Instituto de Cerveja do Brasil e Fiel aproveitou para participar do curso de sommelier de cervejas. "Depois fui fazer o de tecnologia cervejeira. A partir daí comecei a produzir cervejas com maior apoio e com qualidade superior", afirmou.

Um dos pontos positivos do empreendimento é o deferimento do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, no último dia 29, do registro para que a 'Cervejaria Artesanal Trina' inicie a produção e passe a comercializar as cervejas na capital do Amapá.

Tudo pronto
 

 

 

Foto: Amilton Matsunaga

 

Fiel contou que o primeiro passo após a aprovação é levar ao mercado, na segunda quinzena deste mês, os quatro tipos de cervejas criados por ele: 'Marabaixo', com casca de laranja, semente de coentro e gengibre; 'Santa Piedade', uma pilsen; 'Neguinha', que contém malte achocolatado; e 'Trina', à base de trigo, que dá nome à cervejaria. "Criei as receitas com base em nossas tradições, como a Marabaixo, que leva o gengibre, parte de uma das bebidas mais conhecidas daqui e também leva o nome de um ritmo musical popular”, garantiu. Elas serão comercializadas em garrafas de 600ml.

A 'Trina', por exemplo, faz referência à pureza da receita da cerveja alemã: água, malte e lúpulus. "A gente não usa transgênico, nem milho, nem arroz, apenas o puro malte", garantiu. As cervejas serão vendidas entre R$ 13 e R$ 15.
 

 

 

Foto: Amilton Matsunaga

 

A cervejaria possui capacidade de produção de 30 mil litros de cerveja artesanal por mês. Além disso, como conta com espaço próprio para fabricação, também realiza testes de laboratório, a fermentação, rotulagem e todos os processos necessários para a fabricação. "Eu trato a cerveja como um dos maiores patrimônios que a humanidade tem, pela história que ela tem", comentou o cervejeiro.

Outra das novidades da cervejaria macapaense será também a 'garrafa cervejeira', que pode ser levada em um ponto de abastecimento para repor a cerveja escolhida. "A pessoas poderá fazer um consumo responsável, uma vez que não está comprando embalagens, já que ela pode ser reutilizada várias vezes. Aqui, eu faço referência ao Rio Amazonas, que evita jogarem os resíduos no rio. É uma forma de incentivar essa consciência", disse. A 'growler', como é chamada, possui 1890 ml, o equivalente à pouco mais que três garrafas de 600 ml.
 

 

 

 

Foto: Amilton Matsunaga

 

A Cervejaria Trina começou a atuar em Macapá a partir da segunda quinzena deste mês em um beer-truck (parecido com um food-truck) na Avenida Tupis, n°.25, no bairro do Beirol. A ideia é transformar a rua é uma verdadeira feira gastronômica próxima ao Forte de São José, uma das principais atrações turísticas da capital amapaense.


Culinária

Cervejeiro de Macapá cria linha artesanal inspirado em tradições locais

Marabaixo, ritmo musical popular do Estado, é o nome de uma das cervejas criadas por Marcelo Fiel

Clarissa Bacellar

clarissa.bacellar@portalamazonia.com


''''''''Muitas pessoas aproveitam as oportunidades para unir o que gostam com o que é lucrativo. Nesta linha de pensamento, o empresário de Macapá (AP), Marcelo Fiel, passou a apostar na criação de cervejas artesanais. Mestre cervejeiro e sommelier de cerveja, Fiel afirma que os quatro sabores criados por ele serão apreciados por quem gosta da bebida.

Há dez anos o empresário descobriu as cervejas artesanais na tentativa de levar maquinários e equipamentos para produção de cerveja para Macapá. "Na época descobri que não era um processo simples, envolve várias fases de produção e parti para ler a respeito, ver vídeos na internet e fui em busca de conhecimento. No Brasil, na época, não tinha um curso e era ainda mais difícil", contou ao Portal Amazônia
 

 

 

Foto: Amilton Matsunaga

 

Em pouco tempo foi criado no País o Instituto de Cerveja do Brasil e Fiel aproveitou para participar do curso de sommelier de cervejas. "Depois fui fazer o de tecnologia cervejeira. A partir daí comecei a produzir cervejas com maior apoio e com qualidade superior", afirmou.

Um dos pontos positivos do empreendimento é o deferimento do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, no último dia 29, do registro para que a 'Cervejaria Artesanal Trina' inicie a produção e passe a comercializar as cervejas na capital do Amapá.

Tudo pronto
 

 

 

Foto: Amilton Matsunaga

 

Fiel contou que o primeiro passo após a aprovação é levar ao mercado, na segunda quinzena deste mês, os quatro tipos de cervejas criados por ele: 'Marabaixo', com casca de laranja, semente de coentro e gengibre; 'Santa Piedade', uma pilsen; 'Neguinha', que contém malte achocolatado; e 'Trina', à base de trigo, que dá nome à cervejaria. "Criei as receitas com base em nossas tradições, como a Marabaixo, que leva o gengibre, parte de uma das bebidas mais conhecidas daqui e também leva o nome de um ritmo musical popular”, garantiu. Elas serão comercializadas em garrafas de 600ml.

A 'Trina', por exemplo, faz referência à pureza da receita da cerveja alemã: água, malte e lúpulus. "A gente não usa transgênico, nem milho, nem arroz, apenas o puro malte", garantiu. As cervejas serão vendidas entre R$ 13 e R$ 15.
 

 

 

Foto: Amilton Matsunaga

 

A cervejaria possui capacidade de produção de 30 mil litros de cerveja artesanal por mês. Além disso, como conta com espaço próprio para fabricação, também realiza testes de laboratório, a fermentação, rotulagem e todos os processos necessários para a fabricação. "Eu trato a cerveja como um dos maiores patrimônios que a humanidade tem, pela história que ela tem", comentou o cervejeiro.

Outra das novidades da cervejaria macapaense será também a 'garrafa cervejeira', que pode ser levada em um ponto de abastecimento para repor a cerveja escolhida. "A pessoas poderá fazer um consumo responsável, uma vez que não está comprando embalagens, já que ela pode ser reutilizada várias vezes. Aqui, eu faço referência ao Rio Amazonas, que evita jogarem os resíduos no rio. É uma forma de incentivar essa consciência", disse. A 'growler', como é chamada, possui 1890 ml, o equivalente à pouco mais que três garrafas de 600 ml.
 

 

 

 

Foto: Amilton Matsunaga

 

A Cervejaria Trina começou a atuar em Macapá a partir da segunda quinzena deste mês em um beer-truck (parecido com um food-truck) na Avenida Tupis, n°.25, no bairro do Beirol. A ideia é transformar a rua é uma verdadeira feira gastronômica próxima ao Forte de São José, uma das principais atrações turísticas da capital amapaense.

TAG MacapáAmapaAmazoniacerveja artesanalcerveja