Publicidade

Educação

Liceu Claudio Santoro abre 1.776 vagas para o segundo semestre, em Manaus

Entre os novos cursos estão: Musicalização Infantil em Percussão Amazônica e Teatro Musical; além de novas turmas de Violino, Violão, Teclado, Violão para Idosos e Capacitação Artística em Dança.


O Liceu de Artes e Ofícios Claudio Santoro (LAOCS), administrado pela Secretaria de Estado de Cultura (SEC), abriu, nesta quarta-feira (12), 1.776 vagas para o segundo semestre. No evento, que aconteceu no Centro de Convenções Professor Gilberto Mestrinho (Sambódromo) e com a participação da primeira-dama do Estado do Amazonas, Taiana Lima, foram lançados dois novos cursos: Musicalização Infantil em Percussão Amazônica e Teatro Musical; além de novas turmas de Violino, Violão, Teclado, Violão para Idosos e Capacitação Artística em Dança.


Na ocasião também foram apresentados os novos grupos artísticos do LAOCS: a Orquestra Jovem Claudio Santoro e a Companhia Balé Jovem. “O Liceu tem um papel fundamental na descoberta de talento e formação de profissionais da arte no Amazonas. O Governo do Estado entende essa importância e está incrementando as atividades da escola, que são gratuitas e abrangem vários segmentos”, destacou o secretário estadual de Cultura, Marcos Apolo Muniz.


As novidades do segundo semestre são os cursos de Musicalização Infantil em Percussão Amazônica e Teatro Musical. Voltado para crianças de 5 a 7 anos, o curso de Musicalização Infantil em Percussão Amazônica utilizará bioinstrumentos acústicos criados e/ou recriados pelo Grupo Gaponga para proporcionar aos alunos o desenvolvimento das noções básicas dos ritmos amazônicos (carimbó, toada e indígena) e outros ritmos brasileiros, ao som ritmado da música orgânica.


De acordo com o maestro Davi Nunes, diretor técnico artístico do LAOCS, o curso visa evidenciar os valores culturais do Amazonas. “Queremos que nossos alunos valorizem cada vez mais a nossa cultura, em variados aspectos, como os nossos ritmos e a matéria-prima usada na fabricação dos instrumentos”, comentou. “Vamos sair do tradicional, explorar mais o envolvimento dos alunos com a nossa região”.


A matéria-prima utilizada na confecção dos instrumentos são organismos encontrados na floresta como cuias, sementes, ouriços dentre outros, além de tubos de papelão descartados no comércio da cidade. De acordo com o Grupo Gaponga, a pouca madeira utilizada é quase sempre doada pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), certificada e recolhida da floresta quando cai espontaneamente.


Já o curso de Teatro Musical, também inédito no Liceu, será voltado para ator/atriz, bailarino (a) e cantor (a), com idade entre 7 e 17 anos, e proporcionará um espaço que permitirá ao aluno o aprofundamento das vertentes artísticas, o aumento das referências dentro das abordagens específicas, com o objetivo de firmar artistas capazes de lidar com teorias, conceitos e métodos próprios das artes, primando pela expansão da vivência artística e dinamizando a produção cênica.


“O curso de Teatro Musical vem para atender aqueles alunos que se destacam, que já participam da vida artística da cidade de forma diferente”, disse Davi Nunes. “Eles terão aulas de música, dança e teatro; dentro da dança, terão balé, sapateado, danças urbanas; na música terão aulas de voz, aprenderão a tocar um instrumento, a intenção é potencializar os talentos em busca de artistas completos”, pontuou o diretor.


O curso tem como primeira aluna a cantora amazonense Raylla Araújo, finalista do The Voice Kids 2019. “Estou muito feliz com a oportunidade que o Governo está oferecendo e tenho certeza que o curso vai ser maravilhoso. Feliz também por ser a primeira aluna desse curso tão importante para meu aprimoramento como artista”, disse.


Davi Lucas Lima Freitas, 10 anos, é aluno do Coral Infantil do LAOCS e destaca o múltiplo aprendizado e as oportunidades que o Liceu proporciona. “A gente aprende várias coisas: a cantar, a dançar e isso me alegra muito. Também fazemos apresentações. Esse ano participei do Festival de Ópera, foi muito legal, me emocionei muito”, contou.


As inscrições para as turmas do segundo semestre serão realizadas, gratuitamente, a partir do dia 1º de julho, na Secretaria Escolar, no Bloco F do LAOCS, localizado no Sambódromo (avenida Pedro Teixeira, 2565, Dom Pedro). Mais informações: (92) 3232-1950 / 3017-8823 / 99174-5278.


Biblioteca Volante


Durante o evento foi anunciada, ainda, a substituição das kombis da “Biblioteca Volante” por veículos novos. O projeto, que faz parte do programa “Mania de Ler”, terá agora três vans para levar obras infantojuvenis, com mais espaço e conforto, para comunidades mais distantes.


Sobre os novos grupos artísticos:


Orquestra Jovem Claudio Santoro – É resultado da fusão das Orquestras Camerata Amazônia, Orquestra Jovem Encontro das Águas e Grupo de Prática de Sopro. Visa difundir a musica erudita/popular, propondo a inserção social por meio da música a um contingente de crianças e jovens do Estado do Amazonas.


Companhia Balé Jovem
– Surge com a proposta de despertar o interesse de novas gerações para as manifestações artísticas e culturais, proporcionando a compreensão e o sentido da Dança cada vez mais plural, desenvolvendo o aspecto técnico e artístico de jovens bailarinos.

Educação

Home > Educacao > null

Liceu Claudio Santoro abre 1.776 vagas para o segundo semestre, em Manaus

Entre os novos cursos estão: Musicalização Infantil em Percussão Amazônica e Teatro Musical; além de novas turmas de Violino, Violão, Teclado, Violão para Idosos e Capacitação Artística em Dança.

Redação

jornalismo@portalamazonia.com


O Liceu de Artes e Ofícios Claudio Santoro (LAOCS), administrado pela Secretaria de Estado de Cultura (SEC), abriu, nesta quarta-feira (12), 1.776 vagas para o segundo semestre. No evento, que aconteceu no Centro de Convenções Professor Gilberto Mestrinho (Sambódromo) e com a participação da primeira-dama do Estado do Amazonas, Taiana Lima, foram lançados dois novos cursos: Musicalização Infantil em Percussão Amazônica e Teatro Musical; além de novas turmas de Violino, Violão, Teclado, Violão para Idosos e Capacitação Artística em Dança.


Na ocasião também foram apresentados os novos grupos artísticos do LAOCS: a Orquestra Jovem Claudio Santoro e a Companhia Balé Jovem. “O Liceu tem um papel fundamental na descoberta de talento e formação de profissionais da arte no Amazonas. O Governo do Estado entende essa importância e está incrementando as atividades da escola, que são gratuitas e abrangem vários segmentos”, destacou o secretário estadual de Cultura, Marcos Apolo Muniz.


As novidades do segundo semestre são os cursos de Musicalização Infantil em Percussão Amazônica e Teatro Musical. Voltado para crianças de 5 a 7 anos, o curso de Musicalização Infantil em Percussão Amazônica utilizará bioinstrumentos acústicos criados e/ou recriados pelo Grupo Gaponga para proporcionar aos alunos o desenvolvimento das noções básicas dos ritmos amazônicos (carimbó, toada e indígena) e outros ritmos brasileiros, ao som ritmado da música orgânica.


De acordo com o maestro Davi Nunes, diretor técnico artístico do LAOCS, o curso visa evidenciar os valores culturais do Amazonas. “Queremos que nossos alunos valorizem cada vez mais a nossa cultura, em variados aspectos, como os nossos ritmos e a matéria-prima usada na fabricação dos instrumentos”, comentou. “Vamos sair do tradicional, explorar mais o envolvimento dos alunos com a nossa região”.


A matéria-prima utilizada na confecção dos instrumentos são organismos encontrados na floresta como cuias, sementes, ouriços dentre outros, além de tubos de papelão descartados no comércio da cidade. De acordo com o Grupo Gaponga, a pouca madeira utilizada é quase sempre doada pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), certificada e recolhida da floresta quando cai espontaneamente.


Já o curso de Teatro Musical, também inédito no Liceu, será voltado para ator/atriz, bailarino (a) e cantor (a), com idade entre 7 e 17 anos, e proporcionará um espaço que permitirá ao aluno o aprofundamento das vertentes artísticas, o aumento das referências dentro das abordagens específicas, com o objetivo de firmar artistas capazes de lidar com teorias, conceitos e métodos próprios das artes, primando pela expansão da vivência artística e dinamizando a produção cênica.


“O curso de Teatro Musical vem para atender aqueles alunos que se destacam, que já participam da vida artística da cidade de forma diferente”, disse Davi Nunes. “Eles terão aulas de música, dança e teatro; dentro da dança, terão balé, sapateado, danças urbanas; na música terão aulas de voz, aprenderão a tocar um instrumento, a intenção é potencializar os talentos em busca de artistas completos”, pontuou o diretor.


O curso tem como primeira aluna a cantora amazonense Raylla Araújo, finalista do The Voice Kids 2019. “Estou muito feliz com a oportunidade que o Governo está oferecendo e tenho certeza que o curso vai ser maravilhoso. Feliz também por ser a primeira aluna desse curso tão importante para meu aprimoramento como artista”, disse.


Davi Lucas Lima Freitas, 10 anos, é aluno do Coral Infantil do LAOCS e destaca o múltiplo aprendizado e as oportunidades que o Liceu proporciona. “A gente aprende várias coisas: a cantar, a dançar e isso me alegra muito. Também fazemos apresentações. Esse ano participei do Festival de Ópera, foi muito legal, me emocionei muito”, contou.


As inscrições para as turmas do segundo semestre serão realizadas, gratuitamente, a partir do dia 1º de julho, na Secretaria Escolar, no Bloco F do LAOCS, localizado no Sambódromo (avenida Pedro Teixeira, 2565, Dom Pedro). Mais informações: (92) 3232-1950 / 3017-8823 / 99174-5278.


Biblioteca Volante


Durante o evento foi anunciada, ainda, a substituição das kombis da “Biblioteca Volante” por veículos novos. O projeto, que faz parte do programa “Mania de Ler”, terá agora três vans para levar obras infantojuvenis, com mais espaço e conforto, para comunidades mais distantes.


Sobre os novos grupos artísticos:


Orquestra Jovem Claudio Santoro – É resultado da fusão das Orquestras Camerata Amazônia, Orquestra Jovem Encontro das Águas e Grupo de Prática de Sopro. Visa difundir a musica erudita/popular, propondo a inserção social por meio da música a um contingente de crianças e jovens do Estado do Amazonas.


Companhia Balé Jovem
– Surge com a proposta de despertar o interesse de novas gerações para as manifestações artísticas e culturais, proporcionando a compreensão e o sentido da Dança cada vez mais plural, desenvolvendo o aspecto técnico e artístico de jovens bailarinos.

TAG liceu claudio santoro manausvagascursos qualificacao profissional