Variedades

XXII Feira Pan-Amazônica do Livro será aberta em 1º de junho em Belém

Neste ano, o escritor homenageado será Age de Carvalho. A feira segue até o dia 10 de junho. Entrada franca.

Portal Amazônia, com informações da Agência Pará

jornalismo@portalamazonia.com


O maior evento de fomento à leitura do Norte e Nordeste do Brasil, a XXII Feira Pan-Amazônica do Livro será aberta no dia 1° de junho até prossegue até o dia 10 tendo a Colômbia como país homenageado e o escritor Age de Carvalho como patrono. No ano passado, o evento recebeu a visita de 400 mil pessoas e gerou a comercialização de 750 mil títulos, num total de R$ 14 milhões. A programação é organizada pela Secretaria de Estado de Cultura (Secult).

A obra de Age de Carvalho será tema de vários eventos dentro da programação da Feira, entre eles um seminário com a participação da professora de Literatura Brasileira da Universidade Federal do Pará, Mayara Guimarães, e o publicitário Rosenildo Franco.

Age de Carvalho, além de escritor é designer gráfico e seus trabalhos estarão na exposição “Age de Carvalho: Todavida, todavia” para homenagear o poeta. Também será lançado o “Todavida”, livro que traz uma coletânea de trabalhos inéditos, assim como toda a trajetória de Age de Carvalho.

O estande da Secult terá uma mostra visual sobre a cultura do país homenageado, com trabalhos de pintura murais, grafites, fotografias, shows com música colombiana nos dez dias de feira dentro do estande. Obras de diversos autores do país homenageado também poderão ser encontradas no local. 
     
Foto: Divulgação
 
Um seminário discutirá a Colômbia contemporânea, que assinou um acordo de paz histórico e o que isso significa tanto para o país quanto para toda a América Latina. “O mundo testemunhou na Colômbia, recentemente, um processo de construção da paz. O país saiu de um cenário de violência causado pelo narcotráfico e pelas guerrilhas. Hoje o País desenhou um cenário de paz deixando de lado seus dias mais sombrios e caminha na direção da construção de um retrato de sociedade. Esse esforço todo deve ser estudado, compreendido para aprendermos com a história deste país” comenta Ana Catarina Brito, diretora de Cultura da Secult.

A edição também trará encontros Literários com 14 escritores paraenses e a participação de autores nacionais e internacionais como Walter Hugo Mãe (Portugal) em um momento onde se pode sentar de frente com o escritor, debater e conhecer sua obra.

“Teremos práticas de leitura na Pan- Amazônia, oficinas, debates, palestras, programação cultural vasta tanto no espaço infantil quanto adulto, espetáculos de teatro, bonecos, contação de histórias e muito mais”, comentou Ana Catarina.

Entre os temas de destaque desta edição estará os 50 anos do movimento “Maio de 68”, a grande onda de protestos que teve início com manifestações estudantis para pedir reformas no setor educacional na França. O movimento cresceu tanto que evoluiu para uma greve de trabalhadores que balançou o governo do então presidente da França, Charles De Gaulle. Um seminário discutirá o que significou o movimento dentro da história mundial.

“Mostra Pan-Amazônica de Música”

Um das novidades da XXI Feira Pan-Amazônica do Livro será a “Mostra Pan-Amazônica de Música” que reunirá segmentos musicais da Pan-Amazônia, como os merengues, as salsas, os zouks, as guitarradas. Mestres do estilo participarão da mostra.

   
Foto: Divulgação/Agência Pará
 
Logo na abertura da Feira Pan-Amazônica do Livro um show com a Amazônia Jazz Band homenageará a música colombiana com a matriz caribenha, que muito influenciou a música brasileira.Desde o mês de março, quatro escritores paraenses estão sendo estudados por estudantes de escolas públicas. Neste ano os escritores Daniel Leite, Alfredo Garcia, Rosângela Darwich e Juraci Siqueira são os autores estudados.A partir do sorteio dos autores que serão homenageados, começam as atividades nas escolas. Os professores passam a abordar a vida e obra desses autores e desenvolvem vários trabalhos envolvendo os alunos. A culminância é na gincana, quando os alunos testam conhecimentos sobre os autores paraenses.Pan na EscolaTambém trabalhado com três meses de antecedência o projeto Pan da Escola leva às escolas a obra de escritores que estarão presentes na XXI Feira Pan- Amazônica do Livro.Os professores realizam estudos em cima dos autores e durante a Feira os trabalhos são apresentados ao público. Os autores também realizam uma visita nas escolas tendo contato com as interpretações realizadas pelos alunos, debatendo e respondem às duvidas dos estudantes. “É um momento muito rico de troca de experiências no próprio ambiente de estudo dos alunos”, comenta.Serviço:XXII Feira Pan-Amazônica do LivroLocal: Hangar Convenções e Feira da Amazônia1 a 10 de Junho, de 10 às 22 horasMais informações: www.feiradolivro.pa.gov.br    

Variedades

Home > Cultura > null

XXII Feira Pan-Amazônica do Livro será aberta em 1º de junho em Belém

Neste ano, o escritor homenageado será Age de Carvalho. A feira segue até o dia 10 de junho. Entrada franca.

Portal Amazônia, com informações da Agência Pará

jornalismo@portalamazonia.com


O maior evento de fomento à leitura do Norte e Nordeste do Brasil, a XXII Feira Pan-Amazônica do Livro será aberta no dia 1° de junho até prossegue até o dia 10 tendo a Colômbia como país homenageado e o escritor Age de Carvalho como patrono. No ano passado, o evento recebeu a visita de 400 mil pessoas e gerou a comercialização de 750 mil títulos, num total de R$ 14 milhões. A programação é organizada pela Secretaria de Estado de Cultura (Secult).

A obra de Age de Carvalho será tema de vários eventos dentro da programação da Feira, entre eles um seminário com a participação da professora de Literatura Brasileira da Universidade Federal do Pará, Mayara Guimarães, e o publicitário Rosenildo Franco.

Age de Carvalho, além de escritor é designer gráfico e seus trabalhos estarão na exposição “Age de Carvalho: Todavida, todavia” para homenagear o poeta. Também será lançado o “Todavida”, livro que traz uma coletânea de trabalhos inéditos, assim como toda a trajetória de Age de Carvalho.

O estande da Secult terá uma mostra visual sobre a cultura do país homenageado, com trabalhos de pintura murais, grafites, fotografias, shows com música colombiana nos dez dias de feira dentro do estande. Obras de diversos autores do país homenageado também poderão ser encontradas no local. 
     
Foto: Divulgação
 
Um seminário discutirá a Colômbia contemporânea, que assinou um acordo de paz histórico e o que isso significa tanto para o país quanto para toda a América Latina. “O mundo testemunhou na Colômbia, recentemente, um processo de construção da paz. O país saiu de um cenário de violência causado pelo narcotráfico e pelas guerrilhas. Hoje o País desenhou um cenário de paz deixando de lado seus dias mais sombrios e caminha na direção da construção de um retrato de sociedade. Esse esforço todo deve ser estudado, compreendido para aprendermos com a história deste país” comenta Ana Catarina Brito, diretora de Cultura da Secult.

A edição também trará encontros Literários com 14 escritores paraenses e a participação de autores nacionais e internacionais como Walter Hugo Mãe (Portugal) em um momento onde se pode sentar de frente com o escritor, debater e conhecer sua obra.

“Teremos práticas de leitura na Pan- Amazônia, oficinas, debates, palestras, programação cultural vasta tanto no espaço infantil quanto adulto, espetáculos de teatro, bonecos, contação de histórias e muito mais”, comentou Ana Catarina.

Entre os temas de destaque desta edição estará os 50 anos do movimento “Maio de 68”, a grande onda de protestos que teve início com manifestações estudantis para pedir reformas no setor educacional na França. O movimento cresceu tanto que evoluiu para uma greve de trabalhadores que balançou o governo do então presidente da França, Charles De Gaulle. Um seminário discutirá o que significou o movimento dentro da história mundial.

“Mostra Pan-Amazônica de Música”

Um das novidades da XXI Feira Pan-Amazônica do Livro será a “Mostra Pan-Amazônica de Música” que reunirá segmentos musicais da Pan-Amazônia, como os merengues, as salsas, os zouks, as guitarradas. Mestres do estilo participarão da mostra.

   
Foto: Divulgação/Agência Pará
 
Logo na abertura da Feira Pan-Amazônica do Livro um show com a Amazônia Jazz Band homenageará a música colombiana com a matriz caribenha, que muito influenciou a música brasileira.Desde o mês de março, quatro escritores paraenses estão sendo estudados por estudantes de escolas públicas. Neste ano os escritores Daniel Leite, Alfredo Garcia, Rosângela Darwich e Juraci Siqueira são os autores estudados.A partir do sorteio dos autores que serão homenageados, começam as atividades nas escolas. Os professores passam a abordar a vida e obra desses autores e desenvolvem vários trabalhos envolvendo os alunos. A culminância é na gincana, quando os alunos testam conhecimentos sobre os autores paraenses.Pan na EscolaTambém trabalhado com três meses de antecedência o projeto Pan da Escola leva às escolas a obra de escritores que estarão presentes na XXI Feira Pan- Amazônica do Livro.Os professores realizam estudos em cima dos autores e durante a Feira os trabalhos são apresentados ao público. Os autores também realizam uma visita nas escolas tendo contato com as interpretações realizadas pelos alunos, debatendo e respondem às duvidas dos estudantes. “É um momento muito rico de troca de experiências no próprio ambiente de estudo dos alunos”, comenta.Serviço:XXII Feira Pan-Amazônica do LivroLocal: Hangar Convenções e Feira da Amazônia1 a 10 de Junho, de 10 às 22 horasMais informações: www.feiradolivro.pa.gov.br    

TAG feira pan amazonica livro belem para