Publicidade

Música

Sucesso nacional, banda Luneta Mágica sobe ao palco do NEMA 2017

Antes de subir ao palco do Lollapalooza, banda amazonense será uma das principais atrações da edição 2017 do festival


Manaus se prepara para receber a edição 2017 do Projeto Nossa Energia Move a Amazônia (NEMA), que acontecerá nos dias 17, 18 e 19 de novembro, na Arena da Amazônia.

Em sua sexta edição, o NEMA apresenta novo formato e agora reúne, além do esporte, da música e da gastronomia - tríade de energia já consagrada na versão anterior - fóruns sociais e culturais, bazar e filantropia.

O projeto que fomenta a cena musical da Região Norte, se propõe aproximar a relação entre os músicos e seus fãs, através da realização de shows com artistas e bandas locais e nacionais, como é o caso da banda amazonense Luneta Mágica.
 
Foto:Divulgação
 
Para Erick Omena, vocalista da banda, fala da importância do evento, "Poder contribuir para mais um festival de fomento à cultura local nos deixa sempre com uma alta expectativa, principalmente porque sabemos que o festival preza pela qualidade musical, além de buscar por artistas que ainda estão se desenvolvendo", disse.

Perguntado sobre o repertório que será apresentado, Erick, afirma que é surpresa, mas que não vão faltar as músicas Largo São Sebastião e Mônica (No meu Peito), sucessos do grupo, que tem ganhado espaço em grandes eventos, como o Lollapalooza Brasil, que será realizado em Março de 2018.   Atrações musicais

Rock, Música regional, Brega, pop, o line up do festival prestigia a diversidade da ceara musical contemporânea brasileira. Além da Luneta Mágina, outros grandes nomes embalarão o Festival, dentre eles, Mombojó (PE), Ventre (RJ), Francisco, el hombre (MEX - BRA), Kilotones (SP), Wanderley Andrade (PA), e os que representam o Amazonas, como a República Popular, Marcia Novo, Alaídenegão, Casa de caba. Ao todo, 12 artistas locais e nacionais se apresentarão no Palco NEMA durante os 3 dias de evento.

Na primeira noite, 17, as bandas República Popular (AM), Kilotones (SP), MB4 (AM), Márcia Novo (AM) e Alaíde Negão (AM), se apresentam e já imprimem a área alternativa e eclética dessa nova versão do Nema. Na segunda noite, 18, o som fica por conta de Os Tucumanos (AM), Capela (SP), Fleeting Circus (RJ), Casa de Caba (AM), Francisco el Hombre (SP). E para encerrar a festa, no dia 19, subirão ao palco do Nema a banda Luneta Mágica (AM), o cantor Wanderley Andrade (PA) e as bandas Alderia (AM), Ventre (RJ), e Mobojó (PE).

Além dessas bandas, dois expoentes da música amazonense a Orquestra Puxirum e Olívia de Amores disputam uma vaga na última noite do  festival.

“Elas foram selecionadas por um grupo de curadores e agora disputam  a vaga no Festival. Para conhecer e votar em uma delas, basta acessar o site do programa Paneiro, da Rede Amazônica e escolher a sua preferida”, comentou um dos coordenadores do evento, Zé Cardoso.

Os Ingressos para o warm up com a Tiê estão sendo vendidos a um preço de R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia), na loja One Coffee, localizada na Avenida João Valério, 130, Bairro Nossa Senhora das Graças e no site www.sympla.com.br.

Os ingressos para o NEMA, serão vendidos nos dias do evento, ao preço simbólico de R$ 5,00 (por dia), ou após abastecer 15 l de combustível, guarde seu cupom fiscal (não cumulativo, ou seja o valor total deve corresponder a um abastecimento), em qualquer um dos Postos Equador Petróleo, e o troque por um ingresso, na bilheteria do evento, para ter acesso a um dos dias do festival.

Gastronomia

Outra novidade será a feira gastronômica, organizada pela Mode On Eventos, que reunirá mais de quarenta food trucks e food bikes, a partir das 18h, nos dias do festival, antecedendo os principais shows. E, no dia 12 de novembro, para abrir o NEMA com chave de ouro, um pré evento (warm up), com a cantora Tiê, às 18h, no Arena Pub, localizado ao lado da Arena da Amazônia.

Negócios, porque não?

Se a energia que nos move tem um custo. Agora o NEMA também vai fomentar o trabalho de artesãos e fazer os núcleos envolvidos pela temática dos fóruns denominados ‘Nema Talks’. Além dos fóruns, lojistas e artesãos poderão promover suas vendas durante o festival, das 17h até as 0h, na sexta e sábado e, das 16h às 23h, no domingo. Ao todo serão 30 stands de bazar e artesanato da região como a loja Encanto Feminino, Vida Perfurmes, MD Móveis Sustentáveis, entre outras.

A Grande novidade desta versão do Festival Nema são os fóruns que irão acontecer antes dos shows, durante as três noites. As inscrições são gratuitas. No dia 17, a partir das 17 horas três fomentadores culturais explanarão sobre empreendedorismo cultural. Um tema latente e muito próximo ao propósito do festival de estimular artistas locais. O produtor cultural Luciano Balen, o jornalista Lúcio Ribeiro e a coordenadora de shows da gravadora Som Livre compartilharão suas experiências e aprendizados nesses anos de estrada na área cultural.

No dia 18, no mesmo horário as palestras abordarão as questões energéticas. E pra encerrar o ciclo de debates do Nema, a sustentabilidade entra em destaque. A jornalista Wanessa Leal e o compositor Paulo Marinho irão tratar da temática, tão próxima da realidade amazônica.

O Projeto Nossa Energia Move a Amazônia tem a realização da Equador Petróleo e Endurance Sport Consulting, e apoio do Grupo Rede Amazônica.

Vale lembrar que parte do valor arrecado com a entrada será destinada a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae). “A responsabilidade social do Grupo Dislub Equador Petróleo é justamente o que motiva o Nossa Energia Move a Amazônia, NEMA”, finaliza David Freidzon, responsável pelo marketing do grupo e por toda a organização do festival.

Música

Home > Cultura > null

Sucesso nacional, banda Luneta Mágica sobe ao palco do NEMA 2017

Antes de subir ao palco do Lollapalooza, banda amazonense será uma das principais atrações da edição 2017 do festival

William Costa

willian.costa@portalamazonia.com


Manaus se prepara para receber a edição 2017 do Projeto Nossa Energia Move a Amazônia (NEMA), que acontecerá nos dias 17, 18 e 19 de novembro, na Arena da Amazônia.

Em sua sexta edição, o NEMA apresenta novo formato e agora reúne, além do esporte, da música e da gastronomia - tríade de energia já consagrada na versão anterior - fóruns sociais e culturais, bazar e filantropia.

O projeto que fomenta a cena musical da Região Norte, se propõe aproximar a relação entre os músicos e seus fãs, através da realização de shows com artistas e bandas locais e nacionais, como é o caso da banda amazonense Luneta Mágica.
 
Foto:Divulgação
 
Para Erick Omena, vocalista da banda, fala da importância do evento, "Poder contribuir para mais um festival de fomento à cultura local nos deixa sempre com uma alta expectativa, principalmente porque sabemos que o festival preza pela qualidade musical, além de buscar por artistas que ainda estão se desenvolvendo", disse.

Perguntado sobre o repertório que será apresentado, Erick, afirma que é surpresa, mas que não vão faltar as músicas Largo São Sebastião e Mônica (No meu Peito), sucessos do grupo, que tem ganhado espaço em grandes eventos, como o Lollapalooza Brasil, que será realizado em Março de 2018.   Atrações musicais

Rock, Música regional, Brega, pop, o line up do festival prestigia a diversidade da ceara musical contemporânea brasileira. Além da Luneta Mágina, outros grandes nomes embalarão o Festival, dentre eles, Mombojó (PE), Ventre (RJ), Francisco, el hombre (MEX - BRA), Kilotones (SP), Wanderley Andrade (PA), e os que representam o Amazonas, como a República Popular, Marcia Novo, Alaídenegão, Casa de caba. Ao todo, 12 artistas locais e nacionais se apresentarão no Palco NEMA durante os 3 dias de evento.

Na primeira noite, 17, as bandas República Popular (AM), Kilotones (SP), MB4 (AM), Márcia Novo (AM) e Alaíde Negão (AM), se apresentam e já imprimem a área alternativa e eclética dessa nova versão do Nema. Na segunda noite, 18, o som fica por conta de Os Tucumanos (AM), Capela (SP), Fleeting Circus (RJ), Casa de Caba (AM), Francisco el Hombre (SP). E para encerrar a festa, no dia 19, subirão ao palco do Nema a banda Luneta Mágica (AM), o cantor Wanderley Andrade (PA) e as bandas Alderia (AM), Ventre (RJ), e Mobojó (PE).

Além dessas bandas, dois expoentes da música amazonense a Orquestra Puxirum e Olívia de Amores disputam uma vaga na última noite do  festival.

“Elas foram selecionadas por um grupo de curadores e agora disputam  a vaga no Festival. Para conhecer e votar em uma delas, basta acessar o site do programa Paneiro, da Rede Amazônica e escolher a sua preferida”, comentou um dos coordenadores do evento, Zé Cardoso.

Os Ingressos para o warm up com a Tiê estão sendo vendidos a um preço de R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia), na loja One Coffee, localizada na Avenida João Valério, 130, Bairro Nossa Senhora das Graças e no site www.sympla.com.br.

Os ingressos para o NEMA, serão vendidos nos dias do evento, ao preço simbólico de R$ 5,00 (por dia), ou após abastecer 15 l de combustível, guarde seu cupom fiscal (não cumulativo, ou seja o valor total deve corresponder a um abastecimento), em qualquer um dos Postos Equador Petróleo, e o troque por um ingresso, na bilheteria do evento, para ter acesso a um dos dias do festival.

Gastronomia

Outra novidade será a feira gastronômica, organizada pela Mode On Eventos, que reunirá mais de quarenta food trucks e food bikes, a partir das 18h, nos dias do festival, antecedendo os principais shows. E, no dia 12 de novembro, para abrir o NEMA com chave de ouro, um pré evento (warm up), com a cantora Tiê, às 18h, no Arena Pub, localizado ao lado da Arena da Amazônia.

Negócios, porque não?

Se a energia que nos move tem um custo. Agora o NEMA também vai fomentar o trabalho de artesãos e fazer os núcleos envolvidos pela temática dos fóruns denominados ‘Nema Talks’. Além dos fóruns, lojistas e artesãos poderão promover suas vendas durante o festival, das 17h até as 0h, na sexta e sábado e, das 16h às 23h, no domingo. Ao todo serão 30 stands de bazar e artesanato da região como a loja Encanto Feminino, Vida Perfurmes, MD Móveis Sustentáveis, entre outras.

A Grande novidade desta versão do Festival Nema são os fóruns que irão acontecer antes dos shows, durante as três noites. As inscrições são gratuitas. No dia 17, a partir das 17 horas três fomentadores culturais explanarão sobre empreendedorismo cultural. Um tema latente e muito próximo ao propósito do festival de estimular artistas locais. O produtor cultural Luciano Balen, o jornalista Lúcio Ribeiro e a coordenadora de shows da gravadora Som Livre compartilharão suas experiências e aprendizados nesses anos de estrada na área cultural.

No dia 18, no mesmo horário as palestras abordarão as questões energéticas. E pra encerrar o ciclo de debates do Nema, a sustentabilidade entra em destaque. A jornalista Wanessa Leal e o compositor Paulo Marinho irão tratar da temática, tão próxima da realidade amazônica.

O Projeto Nossa Energia Move a Amazônia tem a realização da Equador Petróleo e Endurance Sport Consulting, e apoio do Grupo Rede Amazônica.

Vale lembrar que parte do valor arrecado com a entrada será destinada a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae). “A responsabilidade social do Grupo Dislub Equador Petróleo é justamente o que motiva o Nossa Energia Move a Amazônia, NEMA”, finaliza David Freidzon, responsável pelo marketing do grupo e por toda a organização do festival.

TAG Nemaluneta magicafestivalmusicaArena da AmazôniagastronomianegocioseconomiaEsporteEquador