Arte

Sarau literário leva escritores para dentro das escolas do Estado

A abertura do Sarau Literário será no dia 4, às 9h, na Escola Álvaro Adolfo, do município de Ananindeua

Portal Amazônia, com informações da Agência Pará

jornalismo@portalamazonia.com


A Imprensa Oficial do Estado (IOE) e a Secretaria de Estado de Cultura (Secult) promovem, entre os dias 4 e 9 de junho, o Sarau Literário, que faz parte da programação da XXII Feira Pan-Amazônica do Livro.  

O evento realizado por meio do projeto Livro Solidário da IOE e o Pan-Amazônica na Escola, da Secult, terá a participação dos escritores Paulo Maués, Mary Del Priore, Celso Antunes e Daniel Leite.

A culminância do evento vai acontecer no dia 9, às 10h30, no Hangar, quando será mostrado um mix de algumas das apresentações que ocorreram nas escolas. A entrada é franca.


     
Foto: Divulgação
 
A abertura do Sarau Literário será no dia 4, às 9h, na Escola Álvaro Adolfo, do município de Ananindeua, que contará com a presença do escritor Paulo Maués. Os alunos, com a ajuda de professores e arte educadores, se debruçaram durante quase dois meses na leitura dos livros ‘Festa no Cemitério’, ‘A Loira do Banheiro’, e ‘História da Cobra Grande’, para poderem desenvolver as apresentações que prometem surpreender os convidados.

Os mitos amazônicos, a riqueza da oralidade, a diversidade de relatos e narrativas sobre o tema se transformaram em objeto de trabalho do pesquisador Paulo Maués Corrêa. Essa oralidade rica foi reunida pelo escritor ao longo de mais de duas décadas de pesquisa. Desde 1999, o autor estuda o universo das lendas da região e colhe narrativas de personagens que encontra em suas andanças pelo Pará.

Os socioeducandos da Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa) desvendaram a história narrada no livro ‘Relato de Um Certo Oriente’, do escritor amazonense Milton Hatoum, para apresentarem em formado de performance teatral, no Sarau Literário, no dia 5 de junho, às 9h30, no Teatro Margarida Schivasappa.

“As instalações cênicas que envolvem artesanatos, pinturas e desenhos, a performance teatral com a ideia central de uma colcha de retalhos, declamações de poesias , leituras dramática de poemas, teatro em movimento e a musicalização são as ações que desenvolverão a apresentação neste sarau”, explicou Marta Santos, coordenadora da Ação Talentos, da Fasepa.

Relato de Um Certo Oriente, de 1989, primeiro romance de Milton Hatoum, debruça-se sobre um tema bastante comum: a família e seus dramas. A procura por mostrar as dificuldades presentes na convivência diária de familiares e amigos entre si, com seus diferentes segredos e comportamentos, faz deste um grande enredo.

O romance mostra que o refúgio da memória é a interioridade do indivíduo, reduzido e isolado na sua própria história, quase que incomunicável com outro mundo que não seja o dele.

As verdadeiras histórias do país resgatadas pela escritora Mary Del Priore, serão destacadas pelos jovens atendidos pela Fundação Pro Paz na unidade da Universidade Federal Rural da Amazônia (UFPA). O Sarau vai ocorrer no dia 06, às 9h, na Av. Presidente Tancredo Neves, 2501, no bairro da Terra Firme. Os jovens receberam como indicação de leitura o livro ‘Histórias da Gente Brasileira – Volume 1. Colônia’.

Ainda no processo de preparação dos jovens pro evento, eles participaram, no Museu de Arte Sacra, da Igreja de Santo Alexandre, de uma palestra com o historiador Aldrin Moura de Figueiredo, sobre a obra da escritora visando à montagem de uma peça de teatro sobre a leitura indicada. Foi o momento dos alunos fazerem perguntas sobre a vida e obra da escritora.

Mary Del Priore traz neste livro, as verdadeiras histórias do país, aquelas que retratam intimamente a vida da gente brasileira. Nele, se descobre como as pessoas se vestiam, onde moravam, o que comiam, o que faziam para se divertir e tantos outros fatos “menores”, que muito dizem sobre elas – e sobre nós. Este é o primeiro volume da coleção “Histórias da gente brasileira” – focado na época do Brasil Colônia.

O educador Celso Antunes será o convidado da Escola Cônego Batista Campos, do bairro da Cabanagem, às 9h, do dia 7.  Os alunos receberam como indicação de leitura o livro ‘Sala de Aula e Futebol’ onde o escritor e educador procura mostrar a estreita relação entre o jogo e a aula e entre a rotina na escola e a emoção no campo, buscando fazer de cada leitor um protagonista capaz de pensar identidades e de transferir experiências.

O último dia do Sarau Literário vai acontecer no Preventório Santa Terezinha, no bairro do Souza, em Belém, com a participação do escritor Daniel Leite. O evento será no dia 8, às 9h. Dois livros do escritor foram sugeridos para que os alunos trabalhassem a leitura e pudessem fazer performances e leitura dramática, por exemplo.

‘A história das crianças que plantaram um rio’ é um livro para se ler como quem ouve uma história, daquelas encantadas que só as avós sabem contar. Um livro para acender a imaginação. “Uma narrativa-candeeiro para iluminar gente de todas as idades”, destaca o escritor na apresentação da obra. Já ‘A Menina Árvore’, conta a história de uma menina que, ao adormecer, ouve uma voz a convidando a “acordar para sonhar". “A menina sonha com passarinhos em seus cabelos, árvores que bailam e se entrelaçam, céu que vira mar e estrelas que viram baleias. As árvores bailarinas têm flores em suas mãos e braços que viram asas” pontua Daniel Leite.

Arte

Home > Cultura > null

Sarau literário leva escritores para dentro das escolas do Estado

A abertura do Sarau Literário será no dia 4, às 9h, na Escola Álvaro Adolfo, do município de Ananindeua

Portal Amazônia, com informações da Agência Pará

jornalismo@portalamazonia.com


A Imprensa Oficial do Estado (IOE) e a Secretaria de Estado de Cultura (Secult) promovem, entre os dias 4 e 9 de junho, o Sarau Literário, que faz parte da programação da XXII Feira Pan-Amazônica do Livro.  

O evento realizado por meio do projeto Livro Solidário da IOE e o Pan-Amazônica na Escola, da Secult, terá a participação dos escritores Paulo Maués, Mary Del Priore, Celso Antunes e Daniel Leite.

A culminância do evento vai acontecer no dia 9, às 10h30, no Hangar, quando será mostrado um mix de algumas das apresentações que ocorreram nas escolas. A entrada é franca.


     
Foto: Divulgação
 
A abertura do Sarau Literário será no dia 4, às 9h, na Escola Álvaro Adolfo, do município de Ananindeua, que contará com a presença do escritor Paulo Maués. Os alunos, com a ajuda de professores e arte educadores, se debruçaram durante quase dois meses na leitura dos livros ‘Festa no Cemitério’, ‘A Loira do Banheiro’, e ‘História da Cobra Grande’, para poderem desenvolver as apresentações que prometem surpreender os convidados.

Os mitos amazônicos, a riqueza da oralidade, a diversidade de relatos e narrativas sobre o tema se transformaram em objeto de trabalho do pesquisador Paulo Maués Corrêa. Essa oralidade rica foi reunida pelo escritor ao longo de mais de duas décadas de pesquisa. Desde 1999, o autor estuda o universo das lendas da região e colhe narrativas de personagens que encontra em suas andanças pelo Pará.

Os socioeducandos da Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa) desvendaram a história narrada no livro ‘Relato de Um Certo Oriente’, do escritor amazonense Milton Hatoum, para apresentarem em formado de performance teatral, no Sarau Literário, no dia 5 de junho, às 9h30, no Teatro Margarida Schivasappa.

“As instalações cênicas que envolvem artesanatos, pinturas e desenhos, a performance teatral com a ideia central de uma colcha de retalhos, declamações de poesias , leituras dramática de poemas, teatro em movimento e a musicalização são as ações que desenvolverão a apresentação neste sarau”, explicou Marta Santos, coordenadora da Ação Talentos, da Fasepa.

Relato de Um Certo Oriente, de 1989, primeiro romance de Milton Hatoum, debruça-se sobre um tema bastante comum: a família e seus dramas. A procura por mostrar as dificuldades presentes na convivência diária de familiares e amigos entre si, com seus diferentes segredos e comportamentos, faz deste um grande enredo.

O romance mostra que o refúgio da memória é a interioridade do indivíduo, reduzido e isolado na sua própria história, quase que incomunicável com outro mundo que não seja o dele.

As verdadeiras histórias do país resgatadas pela escritora Mary Del Priore, serão destacadas pelos jovens atendidos pela Fundação Pro Paz na unidade da Universidade Federal Rural da Amazônia (UFPA). O Sarau vai ocorrer no dia 06, às 9h, na Av. Presidente Tancredo Neves, 2501, no bairro da Terra Firme. Os jovens receberam como indicação de leitura o livro ‘Histórias da Gente Brasileira – Volume 1. Colônia’.

Ainda no processo de preparação dos jovens pro evento, eles participaram, no Museu de Arte Sacra, da Igreja de Santo Alexandre, de uma palestra com o historiador Aldrin Moura de Figueiredo, sobre a obra da escritora visando à montagem de uma peça de teatro sobre a leitura indicada. Foi o momento dos alunos fazerem perguntas sobre a vida e obra da escritora.

Mary Del Priore traz neste livro, as verdadeiras histórias do país, aquelas que retratam intimamente a vida da gente brasileira. Nele, se descobre como as pessoas se vestiam, onde moravam, o que comiam, o que faziam para se divertir e tantos outros fatos “menores”, que muito dizem sobre elas – e sobre nós. Este é o primeiro volume da coleção “Histórias da gente brasileira” – focado na época do Brasil Colônia.

O educador Celso Antunes será o convidado da Escola Cônego Batista Campos, do bairro da Cabanagem, às 9h, do dia 7.  Os alunos receberam como indicação de leitura o livro ‘Sala de Aula e Futebol’ onde o escritor e educador procura mostrar a estreita relação entre o jogo e a aula e entre a rotina na escola e a emoção no campo, buscando fazer de cada leitor um protagonista capaz de pensar identidades e de transferir experiências.

O último dia do Sarau Literário vai acontecer no Preventório Santa Terezinha, no bairro do Souza, em Belém, com a participação do escritor Daniel Leite. O evento será no dia 8, às 9h. Dois livros do escritor foram sugeridos para que os alunos trabalhassem a leitura e pudessem fazer performances e leitura dramática, por exemplo.

‘A história das crianças que plantaram um rio’ é um livro para se ler como quem ouve uma história, daquelas encantadas que só as avós sabem contar. Um livro para acender a imaginação. “Uma narrativa-candeeiro para iluminar gente de todas as idades”, destaca o escritor na apresentação da obra. Já ‘A Menina Árvore’, conta a história de uma menina que, ao adormecer, ouve uma voz a convidando a “acordar para sonhar". “A menina sonha com passarinhos em seus cabelos, árvores que bailam e se entrelaçam, céu que vira mar e estrelas que viram baleias. As árvores bailarinas têm flores em suas mãos e braços que viram asas” pontua Daniel Leite.

TAG ParaBelemLivro Solidarioliteraturaarte

ÚLTIMAS NOTÍCIAS
VOCÊ VIU ?