Publicidade

Arte

Home > Cultura > null

Prefeitura decreta luto oficial por três dias pela morte do artista plástico Óscar Ramos

Nascido em Itacoatiara, interior do Amazonas, Óscar Ramos foi um dos principais nomes das artes visuais no Brasil

Redação

jornalismo@portalamazonia.com


A Prefeitura de Manaus irá decretar luto oficial por três dias pela morte do artista plástico Óscar Ramos, aos 80 anos, ocorrida às 5h50 da manhã desta quinta-feira (13), no Hospital Beneficente Portuguesa, Centro, onde estava internado desde o dia 5 de junho, vítima de um Acidente Vascular Cerebral (AVC). O velório será realizado a partir das 16h, no Centro Cultural Palácio Rio Negro, na avenida Sete de Setembro, Centro Histórico da capital.

 

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, em nome de todos os servidores municipais, lamentou profundamente a morte do artista que atuava como curador do Paço da Liberdade, prédio histórico que abriga o Museu da Cidade de Manaus.

 

Foto: Marinho Ramos/Semcom 

"Dono de uma inteligência mordaz e generosa, Óscar Ramos era uma figura extremamente criativa e genial. O Brasil e o mundo perdem um dos principais nomes das artes visuais", disse o prefeito.

 

Reconhecidamente um dos maiores nomes da arte contemporânea do Brasil, nascido no Amazonas, Óscar Ramos possui uma longa trajetória composta por mais de 60 anos de produção, marcada pelo experimentalismo de apelo universal.

 

“Óscar é e será para sempre um ícone da arte amazonense. Tê-lo com a gente na Manauscult durante todos esses anos foi uma grande honra, selo de qualidade e merecimento nosso, não apenas pelo convívio tão generoso de quem realizava, criava, provocava e ensinava, mas sobretudo pelo seu olhar absurdamente estético e criativo, muitas vezes transgressor. Óscar Ramos permanecerá instigando nossa equipe levando-nos a novas descobertas e olhares sobre a arte”, comentou o diretor-presidente da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), Bernardo Monteiro de Paula.

 

Biografia

 

Nascido em Itacoatiara, interior do estado do Amazonas, distante a 269 quilômetros de Manaus, Óscar Ramos foi um dos principais nomes das artes visuais no Brasil, tendo, inclusive, realizado trabalhos com grandes nomes da música brasileira, assinando capas de discos de Caetano Veloso, Maria Betânia, Gilberto Gil e Gal Costa, por exemplo, além de trabalhos premiados no exterior.

 

Em 2018, Óscar foi homenageado com a exposição “Poemas Visuais e Retrospectiva”, que reuniu obras de diferentes períodos da carreira do artista.

 

     
Arte

Prefeitura decreta luto oficial por três dias pela morte do artista plástico Óscar Ramos

Nascido em Itacoatiara, interior do Amazonas, Óscar Ramos foi um dos principais nomes das artes visuais no Brasil


A Prefeitura de Manaus irá decretar luto oficial por três dias pela morte do artista plástico Óscar Ramos, aos 80 anos, ocorrida às 5h50 da manhã desta quinta-feira (13), no Hospital Beneficente Portuguesa, Centro, onde estava internado desde o dia 5 de junho, vítima de um Acidente Vascular Cerebral (AVC). O velório será realizado a partir das 16h, no Centro Cultural Palácio Rio Negro, na avenida Sete de Setembro, Centro Histórico da capital.

 

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, em nome de todos os servidores municipais, lamentou profundamente a morte do artista que atuava como curador do Paço da Liberdade, prédio histórico que abriga o Museu da Cidade de Manaus.

 

Foto: Marinho Ramos/Semcom 

"Dono de uma inteligência mordaz e generosa, Óscar Ramos era uma figura extremamente criativa e genial. O Brasil e o mundo perdem um dos principais nomes das artes visuais", disse o prefeito.

 

Reconhecidamente um dos maiores nomes da arte contemporânea do Brasil, nascido no Amazonas, Óscar Ramos possui uma longa trajetória composta por mais de 60 anos de produção, marcada pelo experimentalismo de apelo universal.

 

“Óscar é e será para sempre um ícone da arte amazonense. Tê-lo com a gente na Manauscult durante todos esses anos foi uma grande honra, selo de qualidade e merecimento nosso, não apenas pelo convívio tão generoso de quem realizava, criava, provocava e ensinava, mas sobretudo pelo seu olhar absurdamente estético e criativo, muitas vezes transgressor. Óscar Ramos permanecerá instigando nossa equipe levando-nos a novas descobertas e olhares sobre a arte”, comentou o diretor-presidente da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), Bernardo Monteiro de Paula.

 

Biografia

 

Nascido em Itacoatiara, interior do estado do Amazonas, distante a 269 quilômetros de Manaus, Óscar Ramos foi um dos principais nomes das artes visuais no Brasil, tendo, inclusive, realizado trabalhos com grandes nomes da música brasileira, assinando capas de discos de Caetano Veloso, Maria Betânia, Gilberto Gil e Gal Costa, por exemplo, além de trabalhos premiados no exterior.

 

Em 2018, Óscar foi homenageado com a exposição “Poemas Visuais e Retrospectiva”, que reuniu obras de diferentes períodos da carreira do artista.

 

     

TAG artista oscar ramosmorre oscar ramososcar ramos