Publicidade

Variedades

Home > Cultura > null

Mãe Natureza: indígenas enaltecem papel de mãe que a floresta amazônica exerce sobre a população

"A terra é mãe, uma anciã cheia de sabedoria que precisamos escutar para que viva ainda muitos anos"

William Costa

William.costa@portalamazonia.com


A Amazônia é rica em biodiversidade, flora e fauna. O fragmento verde desse planeta tem olhares de todo o mundo, muitos em prol da exploração e do desmatamento, e outros com a consciência e o cuidado de mantê-la em pé, pelo seu valor e importância para o planeta.


Mulheres têm se levantado em defesa da Amazônia, e que, aqui, chamaremos de "mães indígenas da floresta", que muitas, ferozes como onças, e fazendo jus ao título de mãe, falam sobre esse relacionamento que possuem com nossa região, a partir de relatos de demonstração de carinho e afeto.


Marcivana Sateré-Mawé, líder da Coordenação dos Povos Indígenas de Manaus e Entorno (Copime):

"A terra é mãe, uma anciã cheia de sabedoria que precisamos escutar para que viva ainda muitos anos. Precisamos parar e considerar as marcas do tempo neste rosto sofrido como sinais de que muitas coisas não estão bem. Eu cresci vendo minha mãe alimentar os tajás que cultivava em frente de casa com a água que lavava os peixes. A noite eles se transformaram em onças e guardavam nossa casa. Dormi, assim, com as cobras enroladas no punho da rede protegendo nossas noites. Minha mãe me ensinou a respeitar a "mãe" da mata, pois ela tem seu tempo de descanso para recompor as energias, para fertilizar o solo e dar vida novamente a outras vidas. Tudo na mata tem vida e respira, e é dessa forma que temos que sentir e ver a natureza". 
   
Foto: Acervo Pessoal/Marcivana Sateré
 



Val Massaka Karitiana, representante indígena de Porto Velho:

 

“A gente é apenas guardião da floresta, porque a floresta é a nossa mãe, tanto mãe terra, quanto mãe natureza. Mãe porque a natureza para nós é muito importante, porque ela que nos alimenta, é dela que nós tiramos nossas medicinas tradicionais e temos um respeito muito grande pela natureza, pois ela transmite algo muito positivo e dependemos dela pra manter nossas tradições culturais, e para nossa sobrevivência também”. 

 

 
Foto: Acervo Pessoal/Val Karitiana
 


Alessandra Korap Munduruku, liderança indígena e estudante de Direito:

“Como Mãe Natureza, ela tem que cuidar nos seus filhos, né?! A Mãe Natureza cuida, mas como? Produzindo mais água, produzindo mais fruta, produzindo mais ar, e quando a mãe cuida dos seus filhos é para ter cuidado pra não se machucar, até não errar também, para ir no caminho certo. Ela busca alimento pra dar todo dia para os seus filhos, cuidando quando tem ferida, cuidando quando tá doente. A Mãe Natureza é desse jeito. A gente tem que cuidar dela porque se a gente não cuidar dela, então que vai? E nós, como mães, sabemos onde dói, precisamos cuidar dela, ter mais cuidado, pois o desmatamento e a contaminação dos rios está ferindo muito ela”. 
 
Foto:Divulgação/Agência Câmara
 


Shirley Karo Arara, aldeia Pay Gap de Ji-Paraná, Rondônia:

"Eu como mãe vivo para lutar e garantir a nossa floresta em pé. Costumo sempre dizer que minha maior prova de amor à meus filhos, é cuidar e proteger a nossa mãe natureza: nossa floresta. Eu cuidando e protegendo a mãe natureza, estou cuidando da vida deles, porque a mãe natureza é tudo para nós, pois ela nos alimenta, nos cuida e nos dá a vida. É da floresta que a gente tirar os remédios tradicionais. A natureza é tudo, é uma ligação muito forte, pois ela cuida de nós e nós cuidamos dela". 
   
Foto:Acervo Pessoal/Shirley Arara
 
     
Variedades

Mãe Natureza: indígenas enaltecem papel de mãe que a floresta amazônica exerce sobre a população

"A terra é mãe, uma anciã cheia de sabedoria que precisamos escutar para que viva ainda muitos anos"


A Amazônia é rica em biodiversidade, flora e fauna. O fragmento verde desse planeta tem olhares de todo o mundo, muitos em prol da exploração e do desmatamento, e outros com a consciência e o cuidado de mantê-la em pé, pelo seu valor e importância para o planeta.


Mulheres têm se levantado em defesa da Amazônia, e que, aqui, chamaremos de "mães indígenas da floresta", que muitas, ferozes como onças, e fazendo jus ao título de mãe, falam sobre esse relacionamento que possuem com nossa região, a partir de relatos de demonstração de carinho e afeto.


Marcivana Sateré-Mawé, líder da Coordenação dos Povos Indígenas de Manaus e Entorno (Copime):

"A terra é mãe, uma anciã cheia de sabedoria que precisamos escutar para que viva ainda muitos anos. Precisamos parar e considerar as marcas do tempo neste rosto sofrido como sinais de que muitas coisas não estão bem. Eu cresci vendo minha mãe alimentar os tajás que cultivava em frente de casa com a água que lavava os peixes. A noite eles se transformaram em onças e guardavam nossa casa. Dormi, assim, com as cobras enroladas no punho da rede protegendo nossas noites. Minha mãe me ensinou a respeitar a "mãe" da mata, pois ela tem seu tempo de descanso para recompor as energias, para fertilizar o solo e dar vida novamente a outras vidas. Tudo na mata tem vida e respira, e é dessa forma que temos que sentir e ver a natureza". 
   
Foto: Acervo Pessoal/Marcivana Sateré
 



Val Massaka Karitiana, representante indígena de Porto Velho:

 

“A gente é apenas guardião da floresta, porque a floresta é a nossa mãe, tanto mãe terra, quanto mãe natureza. Mãe porque a natureza para nós é muito importante, porque ela que nos alimenta, é dela que nós tiramos nossas medicinas tradicionais e temos um respeito muito grande pela natureza, pois ela transmite algo muito positivo e dependemos dela pra manter nossas tradições culturais, e para nossa sobrevivência também”. 

 

 
Foto: Acervo Pessoal/Val Karitiana
 


Alessandra Korap Munduruku, liderança indígena e estudante de Direito:

“Como Mãe Natureza, ela tem que cuidar nos seus filhos, né?! A Mãe Natureza cuida, mas como? Produzindo mais água, produzindo mais fruta, produzindo mais ar, e quando a mãe cuida dos seus filhos é para ter cuidado pra não se machucar, até não errar também, para ir no caminho certo. Ela busca alimento pra dar todo dia para os seus filhos, cuidando quando tem ferida, cuidando quando tá doente. A Mãe Natureza é desse jeito. A gente tem que cuidar dela porque se a gente não cuidar dela, então que vai? E nós, como mães, sabemos onde dói, precisamos cuidar dela, ter mais cuidado, pois o desmatamento e a contaminação dos rios está ferindo muito ela”. 
 
Foto:Divulgação/Agência Câmara
 


Shirley Karo Arara, aldeia Pay Gap de Ji-Paraná, Rondônia:

"Eu como mãe vivo para lutar e garantir a nossa floresta em pé. Costumo sempre dizer que minha maior prova de amor à meus filhos, é cuidar e proteger a nossa mãe natureza: nossa floresta. Eu cuidando e protegendo a mãe natureza, estou cuidando da vida deles, porque a mãe natureza é tudo para nós, pois ela nos alimenta, nos cuida e nos dá a vida. É da floresta que a gente tirar os remédios tradicionais. A natureza é tudo, é uma ligação muito forte, pois ela cuida de nós e nós cuidamos dela". 
   
Foto:Acervo Pessoal/Shirley Arara
 
     

TAG maes indigenas floresta amazonicaDia das Mãesamazonia