Variedades

Livro destaca participação de comunitários em projetos ambientais no Amazonas

'Protagonistas: relatos de conservação no Oeste da Amazônia' reúne declarações de diversos participantes em projetos do Instituto Mamirauá


Foto: Clarissa Bacellar/Portal Amazônia
Quem são os protagonistas dos projetos ambientais aplicados na Amazônia? Com a publicação de 'Protagonistas: relatos de conservação do Oeste da Amazônia', livro recém-lançado pelo Instituto Mamirauá, é possível conhecer alguns destes personagens.

A obra tem como objetivo divulgar práticas sustentáveis de conservação de recursos naturais, desenvolvidas pelo Instituto, mas também mostrar quem são as pessoas que contribuem para que essas práticas existam.

"O livro traz a experiência de um projeto que a gente tem desenvolvido no Instituto Mamirauá, chamado 'Mamirauá: conservação e uso sustentável da biodiversidade em unidades de conservação'. No caso, a Mamirauá e a Amanã. Esse projeto tem linhas de ação que vão  desde a parte de manejo florestal comunitário até pecuária agroecológica. O livro mostra, então, as experiências das pessoas que são protagonistas do projeto, principalmente os comunitários de onde temos atuado", explicou ao Portal Amazônia um dos autores da obra, o escritor e educador ambiental Claudioney Guimarães.

Histórias

Dividido em três capítulos, o livro inicia com uma viagem pela Amazônia, com descrições de suas principais características sociais e ambientais, ecossistemas, florestas e paisagens.

"No segundo capítulo a gente já relata essas experiências com o projeto", comenta Guimarães. Nesta parte, o destaque é para o processo de implementação do projeto, conhecido como BioREC.
 

Claudioney Guimarães. Foto: Clarissa Bacellar/Portal Amazônia

 

Já o último capítulo conta com textos descritos com base em um retrato, principalmente, das populações ribeirinhas da região do Médio Solimões, que se beneficiam ou executam parte das ações propostas. São 12 personagens, entre moradores de unidades e pesquisadores e técnicos do Instituto. Segundo o educador, os relatos são importantes para que os próprios comunitários enxerguem a relevância de sua participação para a concretização dos projetos. "A gente tem tentado também entender como é a educação nesses locais, para que antes de levar um projeto, possamos pensar de que forma levar as temáticas das ações que trabalharemos para dentro das escolas, para que eles possam desenvolver essas estratégias e difundir as informações entre eles", afirmou o escritor. Além de distribuir o livro em alguns locais, a obra também está disponível em versão digital e gratuita no site do Instituto Mamirauá. 

 

 

 


Variedades

Livro destaca participação de comunitários em projetos ambientais no Amazonas

'Protagonistas: relatos de conservação no Oeste da Amazônia' reúne declarações de diversos participantes em projetos do Instituto Mamirauá

Clarissa Bacellar

clarissa.bacellar@portalamazonia.com


Foto: Clarissa Bacellar/Portal Amazônia
Quem são os protagonistas dos projetos ambientais aplicados na Amazônia? Com a publicação de 'Protagonistas: relatos de conservação do Oeste da Amazônia', livro recém-lançado pelo Instituto Mamirauá, é possível conhecer alguns destes personagens.

A obra tem como objetivo divulgar práticas sustentáveis de conservação de recursos naturais, desenvolvidas pelo Instituto, mas também mostrar quem são as pessoas que contribuem para que essas práticas existam.

"O livro traz a experiência de um projeto que a gente tem desenvolvido no Instituto Mamirauá, chamado 'Mamirauá: conservação e uso sustentável da biodiversidade em unidades de conservação'. No caso, a Mamirauá e a Amanã. Esse projeto tem linhas de ação que vão  desde a parte de manejo florestal comunitário até pecuária agroecológica. O livro mostra, então, as experiências das pessoas que são protagonistas do projeto, principalmente os comunitários de onde temos atuado", explicou ao Portal Amazônia um dos autores da obra, o escritor e educador ambiental Claudioney Guimarães.

Histórias

Dividido em três capítulos, o livro inicia com uma viagem pela Amazônia, com descrições de suas principais características sociais e ambientais, ecossistemas, florestas e paisagens.

"No segundo capítulo a gente já relata essas experiências com o projeto", comenta Guimarães. Nesta parte, o destaque é para o processo de implementação do projeto, conhecido como BioREC.
 

Claudioney Guimarães. Foto: Clarissa Bacellar/Portal Amazônia

 

Já o último capítulo conta com textos descritos com base em um retrato, principalmente, das populações ribeirinhas da região do Médio Solimões, que se beneficiam ou executam parte das ações propostas. São 12 personagens, entre moradores de unidades e pesquisadores e técnicos do Instituto. Segundo o educador, os relatos são importantes para que os próprios comunitários enxerguem a relevância de sua participação para a concretização dos projetos. "A gente tem tentado também entender como é a educação nesses locais, para que antes de levar um projeto, possamos pensar de que forma levar as temáticas das ações que trabalharemos para dentro das escolas, para que eles possam desenvolver essas estratégias e difundir as informações entre eles", afirmou o escritor. Além de distribuir o livro em alguns locais, a obra também está disponível em versão digital e gratuita no site do Instituto Mamirauá. 

 

 

 

TAG ManausAmazonasInstituto Mamiraualivrolancamento