Arte

Fotógrafo do Acre viaja para três países com R$ 3 mil

A viagem teve quatro meses de planejamento e resultou na passagem por oito cidades entre Peru, Chile e Bolívia


Já pensou conhecer três países com R$ 3 mil? Pois o fotógrafo acreano William Silva e um grupo de amigos conseguiram a façanha. Durante 22 dias, eles conheceram oito cidades do Peru, Chile e Bolívia. Claro, os jovens aproveitaram para registrar toda a experiência. William contou a experiência ao Portal Amazônia como fez para economizar na hora de turistar.
 

 

William Silva viajou para três países por apenas R$ 3 mil. Foto: Arquivo Pessoal

 

Segundo Silva, a viagem foi planejada por quatro meses. Ele e seus amigos pesquisaram cada roteiro e cidade a ser visitada durante o trajeto. "Acho que o principal é escolher lugares alternativos para ficar, por exemplo, deixamos os hotéis e ficamos em hostels, afinal nossa ideia era ter apenas um lugar para dormir, pois passeávamos na maior parte do tempo. Outro ponto importante foi a alimentação, a gente comeu apenas em restaurantes locais, chegamos a pagar R$ 10 em um prato para duas pessoas", contou.

A fotografia também serviu para que Silva conseguisse economizar na viagem. "Com o meu trabalho de fotógrafo, consegui fazer alguns ensaios com casais das cidades que eu visitava, então pude arrecadar algum dinheiro através disso. Muitas pessoas colocam a dificuldade financeira como um dos principais obstáculos para desbravar novos lugares, mas conseguimos provar que é possível", revelou Silva. 
 

 

Viagem de Silva levou 22 dias. Foto: William Silva/Cedida

 


Na viagem, Silva e seus amigos conheceram três países: Peru, Chile e Bolívia. O grupo saiu de Rio Branco para Assis Brasil, interior do Acre, e seguiriam até Iñapari, no Peru. Para o fotógrafo, as pessoas perdem a oportunidade de conhecer uma cultura diferente por medo, mas garantiu que ficou surpreso com o número de brasileiros que encontrou na viagem. "Encontrei um acreano mo meio do deserto do Chile. Na Venezuela encontramos muitos brasileiros também. As pessoas estão aos poucos mudando de opinião e dando uma chance para a América do Sul", disse.

Uma das experiências mais marcantes da viagem aconteceu no Peru. O grupo conheceu a Ilha Taquile, vilarejo indígena flutuante feito com vegetações sobre o Lago Titicaca. "A gente teve a oportunidade de vivenciar a cultura deles. Foi realmente emocionante entrar em contato com os moradores da Ilha Taquile", relatou Silva.
 

 

A Ilha Taquile. Foto: William Silva/Cedida

 

Roteiros
Em setembro deste ano, Silva e seus amigos pretendem ir além. Eles já estão planejando uma viagem para conhecer para a Patagônia e se aventurar nas Torres del Paine. Outra roteiro que aguarda o fotógrafo é a escalada de um vulcão no Chile. "Serão cinco dias de caminhada, dessa vez vai ser uma aventura mesmo. Não existe civilização, então teremos que levar mantimentos, barracas e teremos um contato de 100% com a natureza", contou.

Tantas emoções trouxeram um banco de dados de oito mil fotos para Silva. Ele disse que a maioria ninguém viu. De acordo com o fotógrafo, talvez possa acontecer uma exposição com as experiências, mas por enquanto são apenas planos. "Já deu vontade de expor esses registros. Na próxima aventura quero levar um drone e mais um fotógrafo para pensar em cliques mais elaborados. Quero planejar com muito carinho e mostrar as belezas escondidas nesses roteiros", garantiu o profissional.


Arte

Fotógrafo do Acre viaja para três países com R$ 3 mil

A viagem teve quatro meses de planejamento e resultou na passagem por oito cidades entre Peru, Chile e Bolívia

Diego Oliveira

diego.oliveira@portalamazonia.com


Já pensou conhecer três países com R$ 3 mil? Pois o fotógrafo acreano William Silva e um grupo de amigos conseguiram a façanha. Durante 22 dias, eles conheceram oito cidades do Peru, Chile e Bolívia. Claro, os jovens aproveitaram para registrar toda a experiência. William contou a experiência ao Portal Amazônia como fez para economizar na hora de turistar.
 

 

William Silva viajou para três países por apenas R$ 3 mil. Foto: Arquivo Pessoal

 

Segundo Silva, a viagem foi planejada por quatro meses. Ele e seus amigos pesquisaram cada roteiro e cidade a ser visitada durante o trajeto. "Acho que o principal é escolher lugares alternativos para ficar, por exemplo, deixamos os hotéis e ficamos em hostels, afinal nossa ideia era ter apenas um lugar para dormir, pois passeávamos na maior parte do tempo. Outro ponto importante foi a alimentação, a gente comeu apenas em restaurantes locais, chegamos a pagar R$ 10 em um prato para duas pessoas", contou.

A fotografia também serviu para que Silva conseguisse economizar na viagem. "Com o meu trabalho de fotógrafo, consegui fazer alguns ensaios com casais das cidades que eu visitava, então pude arrecadar algum dinheiro através disso. Muitas pessoas colocam a dificuldade financeira como um dos principais obstáculos para desbravar novos lugares, mas conseguimos provar que é possível", revelou Silva. 
 

 

Viagem de Silva levou 22 dias. Foto: William Silva/Cedida

 


Na viagem, Silva e seus amigos conheceram três países: Peru, Chile e Bolívia. O grupo saiu de Rio Branco para Assis Brasil, interior do Acre, e seguiriam até Iñapari, no Peru. Para o fotógrafo, as pessoas perdem a oportunidade de conhecer uma cultura diferente por medo, mas garantiu que ficou surpreso com o número de brasileiros que encontrou na viagem. "Encontrei um acreano mo meio do deserto do Chile. Na Venezuela encontramos muitos brasileiros também. As pessoas estão aos poucos mudando de opinião e dando uma chance para a América do Sul", disse.

Uma das experiências mais marcantes da viagem aconteceu no Peru. O grupo conheceu a Ilha Taquile, vilarejo indígena flutuante feito com vegetações sobre o Lago Titicaca. "A gente teve a oportunidade de vivenciar a cultura deles. Foi realmente emocionante entrar em contato com os moradores da Ilha Taquile", relatou Silva.
 

 

A Ilha Taquile. Foto: William Silva/Cedida

 

Roteiros
Em setembro deste ano, Silva e seus amigos pretendem ir além. Eles já estão planejando uma viagem para conhecer para a Patagônia e se aventurar nas Torres del Paine. Outra roteiro que aguarda o fotógrafo é a escalada de um vulcão no Chile. "Serão cinco dias de caminhada, dessa vez vai ser uma aventura mesmo. Não existe civilização, então teremos que levar mantimentos, barracas e teremos um contato de 100% com a natureza", contou.

Tantas emoções trouxeram um banco de dados de oito mil fotos para Silva. Ele disse que a maioria ninguém viu. De acordo com o fotógrafo, talvez possa acontecer uma exposição com as experiências, mas por enquanto são apenas planos. "Já deu vontade de expor esses registros. Na próxima aventura quero levar um drone e mais um fotógrafo para pensar em cliques mais elaborados. Quero planejar com muito carinho e mostrar as belezas escondidas nesses roteiros", garantiu o profissional.

TAG AcreRio BrancoviagensturismoAmazonia InternacionalAmazonia LegalPeruBolivia