Variedades

Estilista de Parintins assina traje típico de amazonense no Miss Universo

O figurino conta com recursos tecnológicos, para uma transformação que acontece durante o desfile de Mayra Dias


A força indígena é um dos destaques do traje típico que a Miss Brasil Be Emotion 2018, Mayra Dias, usará no Miss Universo. O evento acontece no dia 16 de dezembro, na Tailândia. Este ano, quem assina o traje da representante brasileira é o artista Herleson da Maia, responsável por confeccionar as fantasias no Festival de Parintins.

Segundo, Herleson, o figurino de Mayra simboliza todas as etnias indígenas. “O traje é a representação de uma índia que carrega em sua indumentária, pinturas e plumagem de todas as etnias brasileiras. Uma entidade que reúne todas as representações de nossos ancestrais e seus legados para que os remanescentes tenham força e sabedoria para lutarem  pela própria sobrevivência hoje”, explica o estilista.


   
Foto: Divulgação
 

O figurino ainda conta com recursos tecnológicos, para uma transformação que acontece durante o desfile. No primeiro momento, Mayra surge como índia em seguida o traje se torna um beija-flor, em uma transformação comandada pela própria Miss que acionará um dispositivo de controle remoto na roupa.

“O beija flor é uma ave que existe em todo Brasil, sendo assim uma figura ideal para esse momento de transformação. Após acionado o mecanismo surgem simultaneamente uma asa se abrindo e em seguida batendo, com uma cabeça de beija flor formando uma ave completa com movimentos. A intenção é que os expectadores assistam uma índia se transformar em um beija flor“, revela Helerson.

A produção do traje traz elementos das duas principais festas culturais do Brasil, a festa do Boi-Bumbá e o Carnaval. “A composição da primeira parte que é a índia é feita materiais que se assemelham com os que usamos no norte do Brasil na festa do festival folclórico de Parintins (penas, missangas, pedrarias, fios e linhas). Na segunda parte, utilizamos um método de confecção mais semelhante com os trabalhos feitos no carnaval do Rio de Janeiro, que conta com mais brilhos com cristais”, concluí o estilista.

 
Foto: Divulgação
 

Variedades

Home > Cultura > null

Estilista de Parintins assina traje típico de amazonense no Miss Universo

O figurino conta com recursos tecnológicos, para uma transformação que acontece durante o desfile de Mayra Dias

Redação

jornalismo@portalamazonia.com


A força indígena é um dos destaques do traje típico que a Miss Brasil Be Emotion 2018, Mayra Dias, usará no Miss Universo. O evento acontece no dia 16 de dezembro, na Tailândia. Este ano, quem assina o traje da representante brasileira é o artista Herleson da Maia, responsável por confeccionar as fantasias no Festival de Parintins.

Segundo, Herleson, o figurino de Mayra simboliza todas as etnias indígenas. “O traje é a representação de uma índia que carrega em sua indumentária, pinturas e plumagem de todas as etnias brasileiras. Uma entidade que reúne todas as representações de nossos ancestrais e seus legados para que os remanescentes tenham força e sabedoria para lutarem  pela própria sobrevivência hoje”, explica o estilista.


   
Foto: Divulgação
 

O figurino ainda conta com recursos tecnológicos, para uma transformação que acontece durante o desfile. No primeiro momento, Mayra surge como índia em seguida o traje se torna um beija-flor, em uma transformação comandada pela própria Miss que acionará um dispositivo de controle remoto na roupa.

“O beija flor é uma ave que existe em todo Brasil, sendo assim uma figura ideal para esse momento de transformação. Após acionado o mecanismo surgem simultaneamente uma asa se abrindo e em seguida batendo, com uma cabeça de beija flor formando uma ave completa com movimentos. A intenção é que os expectadores assistam uma índia se transformar em um beija flor“, revela Helerson.

A produção do traje traz elementos das duas principais festas culturais do Brasil, a festa do Boi-Bumbá e o Carnaval. “A composição da primeira parte que é a índia é feita materiais que se assemelham com os que usamos no norte do Brasil na festa do festival folclórico de Parintins (penas, missangas, pedrarias, fios e linhas). Na segunda parte, utilizamos um método de confecção mais semelhante com os trabalhos feitos no carnaval do Rio de Janeiro, que conta com mais brilhos com cristais”, concluí o estilista.

 
Foto: Divulgação
 

TAG manausamazonasMayra DiasMiss BrasilMiss Universo