Variedades

Espetáculo relembra 37 anos da tragédia do 'Novo Amapá'

É o sétimo ano que a peça "Novo Amapá" é encenada. O trabalho reúne diversas formas de arte para chamar a atenção para um enredo


O naufrágio do barco 'Novo Amapá' ganhará o palco do Teatro das Bacabeiras neste sábado (6). Segundo o G1 Amapá, novas instalações visuais, teatralidade física e poesia serão apresentadas no espetáculo que homenageará as 300 vítimas de um dos maiores acidentes náuticos registrado na Amazônia. 

Com mudança de elenco, os atores da Companhia Supernova reinterpretarão a triste história que marcou o Rio Cajari, na fronteira entre o Amapá e Pará. Ao todo, serão 25 atores em palco para uma apresentação de cerca de 45 minutos.

O espetáculo teatral é inspirado no texto 'Triste Janeiro', do ator e dramaturgo Joca Monteiro, que por meio de poemas, faz homenagem aos envolvidos no acidente.  
 
Foto: Divulgação
 

É o sétimo ano que a peça "Novo Amapá" é encenada. O trabalho reúne diversas formas de arte para chamar a atenção para um enredo feito para emocionar, mesmo sem utilizar de cenas trágicas. O contexto histórico é transformado em poesia lírica, permitindo assim um texto mais suave aos olhos do público.

Para a diretora Marina Beckman, o espetáculo nunca é o mesmo. A cada apresentação existe uma novidade.

"Indo para o sétimo ano, o espetáculo não é o mesmo nunca. Algumas mudanças no texto e em instalações serão apresentadas dessa vez. Dentre elas, posso destacar uma instalação humana", falou a diretora.

Tragédia

O naufrágio do barco Novo Amapá foi um dos maiores já ocorridos na Amazônia. A embarcação partiu de Santana, município a 17 quilômetros de Macapá, às 14h e naufragou por volta de 21h do dia 6 de janeiro de 1981, após bater em um banco de areia no rio Cajari, próximo ao distrito de Monte Dourado, em Almerim, onde seria o destino final.

À época, a Capitania dos Portos havia registrado cerca de 150 passageiros, conforme lista cedida pelo despachante do barco.

A embarcação, segundo o inquérito marítimo nº 22.031, do Departamento Regional da Marinha no Pará, tinha 25 metros de comprimento com suporte para transportar no máximo 400 pessoas e meia tonelada de mercadoria. No entanto, ela teria partido do porto de Santana com mais de 600 passageiros e quase uma tonelada de carga comercial, informou investigação à época.

Variedades

Home > Cultura > null

Espetáculo relembra 37 anos da tragédia do 'Novo Amapá'

É o sétimo ano que a peça "Novo Amapá" é encenada. O trabalho reúne diversas formas de arte para chamar a atenção para um enredo

Redação

jornalismo@portalamazonia.com


O naufrágio do barco 'Novo Amapá' ganhará o palco do Teatro das Bacabeiras neste sábado (6). Segundo o G1 Amapá, novas instalações visuais, teatralidade física e poesia serão apresentadas no espetáculo que homenageará as 300 vítimas de um dos maiores acidentes náuticos registrado na Amazônia. 

Com mudança de elenco, os atores da Companhia Supernova reinterpretarão a triste história que marcou o Rio Cajari, na fronteira entre o Amapá e Pará. Ao todo, serão 25 atores em palco para uma apresentação de cerca de 45 minutos.

O espetáculo teatral é inspirado no texto 'Triste Janeiro', do ator e dramaturgo Joca Monteiro, que por meio de poemas, faz homenagem aos envolvidos no acidente.  
 
Foto: Divulgação
 

É o sétimo ano que a peça "Novo Amapá" é encenada. O trabalho reúne diversas formas de arte para chamar a atenção para um enredo feito para emocionar, mesmo sem utilizar de cenas trágicas. O contexto histórico é transformado em poesia lírica, permitindo assim um texto mais suave aos olhos do público.

Para a diretora Marina Beckman, o espetáculo nunca é o mesmo. A cada apresentação existe uma novidade.

"Indo para o sétimo ano, o espetáculo não é o mesmo nunca. Algumas mudanças no texto e em instalações serão apresentadas dessa vez. Dentre elas, posso destacar uma instalação humana", falou a diretora.

Tragédia

O naufrágio do barco Novo Amapá foi um dos maiores já ocorridos na Amazônia. A embarcação partiu de Santana, município a 17 quilômetros de Macapá, às 14h e naufragou por volta de 21h do dia 6 de janeiro de 1981, após bater em um banco de areia no rio Cajari, próximo ao distrito de Monte Dourado, em Almerim, onde seria o destino final.

À época, a Capitania dos Portos havia registrado cerca de 150 passageiros, conforme lista cedida pelo despachante do barco.

A embarcação, segundo o inquérito marítimo nº 22.031, do Departamento Regional da Marinha no Pará, tinha 25 metros de comprimento com suporte para transportar no máximo 400 pessoas e meia tonelada de mercadoria. No entanto, ela teria partido do porto de Santana com mais de 600 passageiros e quase uma tonelada de carga comercial, informou investigação à época.

TAG AmapaMacapádesastresNovo Amapateatro

ÚLTIMAS NOTÍCIAS
VOCÊ VIU ?