Variedades

Dia das Crianças: Musa abre laboratório experimental de borboletas e fungário

Para fazer a visita guiada é necessário chegar no máximo até às 15h30, já que o passeio tem duração mínima de uma hora. Crianças com até cinco anos não pagam.


Os fungos não são plantas, se movem, também não são bichos. Há milhares, milhões deles, poucos são conhecidos e alguns são comestíveis como os shitakis ou os champignons. Nesta quinta-feira, 12 de outubro, um fungário fará parte da programação da visita guiada na floresta do Museu da Amazônia (Musa). Outra atividade incluída neste dia especial é o laboratório experimental de borboletas. O Musa estará aberto normalmente no Dia das Crianças, de 8h30 às 17h.
 

Foto:Vanessa Gama/Musa

 

Geralmente a visita guiada na floresta passa pelo serpentário, o lago de vitórias-régias, o aquário de peixes amazônicos e a exposição Peixe e Gente. Com o fungário e o laboratório experimental de borboletas a visita promete ser ainda mais interessante. Os fungos são importantes para a manutenção da floresta porque fazem a reciclagem de nutrientes. Sem os fungos e microorganismos não teria a degradação da matéria orgânica e a decomposição das folhas, por exemplo. “No fungário as crianças poderão observar como é o desenvolvimento de alguns fungos, inclusive as diferentes formas e cores. Enquanto no laboratório experimental de borboletas há pelo menos sete espécies diferentes”, explica o diretor do Musa, Ennio Candotti.
Para fazer a visita guiada é necessário chegar no máximo até às 15h30, já que o passeio tem duração mínima de uma hora. Mesmo com as atividades especiais, o valor da caminhada na trilha será o mesmo dos dias normais R$10. As crianças com até cinco anos não pagam.


Variedades

Dia das Crianças: Musa abre laboratório experimental de borboletas e fungário

Para fazer a visita guiada é necessário chegar no máximo até às 15h30, já que o passeio tem duração mínima de uma hora. Crianças com até cinco anos não pagam.

Redação

jornalismo@portalamazonia.com


Os fungos não são plantas, se movem, também não são bichos. Há milhares, milhões deles, poucos são conhecidos e alguns são comestíveis como os shitakis ou os champignons. Nesta quinta-feira, 12 de outubro, um fungário fará parte da programação da visita guiada na floresta do Museu da Amazônia (Musa). Outra atividade incluída neste dia especial é o laboratório experimental de borboletas. O Musa estará aberto normalmente no Dia das Crianças, de 8h30 às 17h.
 

Foto:Vanessa Gama/Musa

 

Geralmente a visita guiada na floresta passa pelo serpentário, o lago de vitórias-régias, o aquário de peixes amazônicos e a exposição Peixe e Gente. Com o fungário e o laboratório experimental de borboletas a visita promete ser ainda mais interessante. Os fungos são importantes para a manutenção da floresta porque fazem a reciclagem de nutrientes. Sem os fungos e microorganismos não teria a degradação da matéria orgânica e a decomposição das folhas, por exemplo. “No fungário as crianças poderão observar como é o desenvolvimento de alguns fungos, inclusive as diferentes formas e cores. Enquanto no laboratório experimental de borboletas há pelo menos sete espécies diferentes”, explica o diretor do Musa, Ennio Candotti.
Para fazer a visita guiada é necessário chegar no máximo até às 15h30, já que o passeio tem duração mínima de uma hora. Mesmo com as atividades especiais, o valor da caminhada na trilha será o mesmo dos dias normais R$10. As crianças com até cinco anos não pagam.

TAG musadia das criancaspasseio