Gastronomia

Conheça o tacaranguejo, mistura de tacacá com caranguejo

Um restaurante, em Belém, decidiu apostar no sabor do prato e o negócio deu certo. O tacaranguejo é um dos principais pratos do estabelecimento


Comida típica bastante consumida, o tacacá, é sem dúvidas, o queridinho da região Norte. O prato tem origem no Pará, mas é derivada de uma sopa chamada de 'mani poi', muito conhecida no Amazonas, Amapá, Acre e Rondônia. Em Belém, a empresária Rubenita Sampaio, se inspirou em uma postagem nas redes sociais e decidiu apostar o tacaranguejo, uma variação do tacacá original com caranguejo. Claro, que o Portal Amazônia ficou curioso e quis saber mais sobre a receita que está fazendo sucesso na terra das mangueiras.

"Tudo começou com uma pesquisa nas redes sociais", contou a empresária. Ela viu uma foto que mostrava um tacaranguejo e adorou a ideia. "Eu faço um prato aqui, o mariscada, que leva caranguejo, camarão, arroz, farofa e tucupi, e eu comprava muita pata de caranguejo. Por exemplo, se eu comprava 100kg do produto, vinha cerca de 20kg só de pata. E a minha equipe já queria desenvolver um prato para usar o material que restava. Entrei no Facebook, e vi uma postagem que mostrava o tacaranguejo, só que na receita original a moça colava as patas e a gordura do animal, achei estranho, pensei e optei por fazer um tacacá misto", contou.
   
Foto: Reprodução/Facebook
 

Rubenita decidiu fazer alguns testes e aprovou o resultado. Ela contou ao Portal Amazônia que a repercussão foi imediata, tanto para quem aprovou, quanto para quem não gostou da mistura. "Cerca de 99% dos nossos clientes aprovaram o tacaranguejo, mas algumas pessoas falaram que eu estou tentando mudar a cultura do tacacá, mas eu não imponho isso a ninguém. O cliente que decide. Outros dizem que a receita não é minha, e realmente não é, eu nem sabia da existência do tacaranguejo, eu só adaptei o prato. E aqui em Belém, nenhum restauraste trabalha com isso, pelo menos não que eu saiba", explicou.

O sucesso foi tanto que a equipe de Rubenita não deu conta de atender aos clientes. Na fanpage do restaurante, a empresária se desculpou com o público e agradeceu ao apoio. "Foi uma loucura, o tacaranguejo está saindo mais do que o original, e já tem um mês que disponibilizamos para os clientes. Ontem, na verdade, a gente não conseguiu suprir a demanda, ficamos enrolados, mas vamos nos preparar para entregar um produto de qualidade para os paraenses", afirmou. 

Gastronomia

Home > Cultura > null

Conheça o tacaranguejo, mistura de tacacá com caranguejo

Um restaurante, em Belém, decidiu apostar no sabor do prato e o negócio deu certo. O tacaranguejo é um dos principais pratos do estabelecimento

Diego Oliveira

jornalismo@portalamazonia.com


Comida típica bastante consumida, o tacacá, é sem dúvidas, o queridinho da região Norte. O prato tem origem no Pará, mas é derivada de uma sopa chamada de 'mani poi', muito conhecida no Amazonas, Amapá, Acre e Rondônia. Em Belém, a empresária Rubenita Sampaio, se inspirou em uma postagem nas redes sociais e decidiu apostar o tacaranguejo, uma variação do tacacá original com caranguejo. Claro, que o Portal Amazônia ficou curioso e quis saber mais sobre a receita que está fazendo sucesso na terra das mangueiras.

"Tudo começou com uma pesquisa nas redes sociais", contou a empresária. Ela viu uma foto que mostrava um tacaranguejo e adorou a ideia. "Eu faço um prato aqui, o mariscada, que leva caranguejo, camarão, arroz, farofa e tucupi, e eu comprava muita pata de caranguejo. Por exemplo, se eu comprava 100kg do produto, vinha cerca de 20kg só de pata. E a minha equipe já queria desenvolver um prato para usar o material que restava. Entrei no Facebook, e vi uma postagem que mostrava o tacaranguejo, só que na receita original a moça colava as patas e a gordura do animal, achei estranho, pensei e optei por fazer um tacacá misto", contou.
   
Foto: Reprodução/Facebook
 

Rubenita decidiu fazer alguns testes e aprovou o resultado. Ela contou ao Portal Amazônia que a repercussão foi imediata, tanto para quem aprovou, quanto para quem não gostou da mistura. "Cerca de 99% dos nossos clientes aprovaram o tacaranguejo, mas algumas pessoas falaram que eu estou tentando mudar a cultura do tacacá, mas eu não imponho isso a ninguém. O cliente que decide. Outros dizem que a receita não é minha, e realmente não é, eu nem sabia da existência do tacaranguejo, eu só adaptei o prato. E aqui em Belém, nenhum restauraste trabalha com isso, pelo menos não que eu saiba", explicou.

O sucesso foi tanto que a equipe de Rubenita não deu conta de atender aos clientes. Na fanpage do restaurante, a empresária se desculpou com o público e agradeceu ao apoio. "Foi uma loucura, o tacaranguejo está saindo mais do que o original, e já tem um mês que disponibilizamos para os clientes. Ontem, na verdade, a gente não conseguiu suprir a demanda, ficamos enrolados, mas vamos nos preparar para entregar um produto de qualidade para os paraenses", afirmou. 

TAG ParaBelemgastronomiatacacatacaranguejoprato tipico

ÚLTIMAS NOTÍCIAS
VOCÊ VIU ?
TV