Turismo

Conheça a história e as belezas de Iranduba

Depois da Ponte Rio Negro é possível encontrar belezas naturais e arquitetônicas que fazem toda a diferença no município


O município de Iranduba (distante 19,89 quilômetros de Manaus) receberá grandes empreendimentos nos próximos anos, como por exemplo, o primeiro outlet da região Norte, e também, a Cidade Universitária da Universidade do Estado do Amazonas (UEA). Na verdade, o município recebeu a primeira grande mudança com a construção da Ponte Rio Negro que possibilitou um fluxo maior de pessoas. Se você ainda não teve a oportunidade de conhecer as belezas escondidas em Iranduba, o Portal Amazônia, te mostra uma lista com alguns lugares que valem a pena visitar. Confira:

Ponte Rio Negro

Para chegar em Iranduba é necessário atravessar a Ponte Rio Negro que por sí só já é uma atração turística. Com 3.595 metros de comprimento, ela é a primeira ponte de grandes dimensões construída sobre um rio em solo amazônico é também a maior ponte estaiada (com 400 metros de trecho suspensos por cabos) do Brasil em águas fluviais e a segunda no mundo, atrás apenas da ponte sobre o rio Orinoco, na Venezuela. Por isso, ao lado do Teatro Amazonas, vem sendo considerada o maior e mais importante monumento arquitetônico do Estado, além de representar um marco na integração da Região Metropolitana de Manaus (RMM), criada em 2007 com oito municípios amazonenses e cerca de 2 milhões de habitantes.
 

Foto: Diego Oliveira/Portal Amazônia

 

O melhor horário para curtir a paisagem da Ponte Rio Negro é durante o pôr do sol. O local também é ideal para ver a cidade de Manaus de um ângulo diferente. Muitas pessoas param para tirar as famosas selfies e registrar esse monumento tão importante para o Estado.

Vila de Paricatuba

Se existe um lugar que você deve visitar em Iranduba é a Vila de Paricatuba. A importância histórica da vila remonta ao século 19, com a construção do imponente prédio Belizario Pena, em 1898, no apogeu econômico da borracha. O suntuoso prédio de sólida arquitetura colonial, hospedou os italianos e mais tarde funcionou como sede do Liceu de Artes e Ofício de Paricatuba, onde os moradores da vila aprendiam com padres franceses o ofício da marcenaria, construção civil e das artes. As instalações também serviram como casa de detenção.
 

Foto: Diego Oliveira/Portal Amazônia

 

Mas a memória do prédio ainda ficaria marcada por abrigar os portadores de hanseníase, a partir de 1924. Numa época em que o mal de Hansen era uma doença temida por todos, as autoridades de Saúde, usaram o prédio por cerca de 60 anos, para isolar os doentes, que além das graves sequelas causadas pela moléstia, sofreram os horrores da segregação social.

A década de 70 registrou o declínio de Paricatuba. O prédio outrora luxuoso, foi abandonado e se transformou em ruínas. Hoje, o local é visitado por turistas interessados em conhecer a história e o que restou do prédio Belizario Pena, além das belezas naturais da vila.

Praia de Açutuba

Localizado a 27 quilômetros de Manaus, a Praia do Açutuba é um dos principais atrativos do município. O local é perfeito para passar o fim de semana com a família. A melhor época do ano para visitar Açutuba é entre os meses de agosto, setembro e outubro, ou seja, no período de seca quando a praia ganha belas formações de areia. 
 

Foto: Camila Henriques/Rede Amazônica

 

Praia do Japonês

Outra praia com areias brancas e ideal para curtir as belezas naturais de Iranduba é a do Japonês. Para chegar ao local é necessário pegar a rodovia Manoel Urbano (AM-70) e seguir até o quilômetro 30. Entre no ramal à direita e dirija mais dois quilômetros. O valor para ter acesso à praia é de R$ 15 (carros) e R$ 10 (motos). 
 

Foto: Divulgação

 

Balneário Ecológico 3 Irmãos

Localizado no quilômetro 23 da Rodovia AM-070 está o Balneário Ecológico 3 Irmãos. Além de ter atrativos naturais, o local conta com um restaurante onde o visitante pode experimentar todas as delícias da região. Informações por meio do telefone (92) 9286-9663. 
 

Foto: Divulgação

 

Cachoeira do Castanho

As castcatas não são uma característica exclusiva de Presidente Figueiredo. Em Iranduba, amazonenses e turistas contam com a Cachoeira do Castanho. Para chegar ao local é necessário dirigir até o quilômetros 24 da AM-070, em seguida virar à direita no ramal e seguir mais oito quilômetros. Durante a cheio a cachoeira fica submersa. 
 

Foto: Reprodução/TV Amazonas 

 

Parque Ecológico Janauari

Para quem deseja uma imersão na floresta, o programa ideal é uma visita no Parque Ecológico Janauari. A área de 9 mil hectares possui matas de terra firme, várzea e igapós e é administrada por um consórcio turístico formado pelas empresa do setor com a cessão do Governo do Estado. No local os turistas passeiam de canoa pelos igapós entrecortados de grandes e pequenas árvores com cipós, vegetação típica desse ecossistema. No Lago das Vitórias-Régias, há uma passarela rústica mas segura que leva o visitante a conhecer esta bela flor amazônica.

Os  pacotes geralmente incluem a passagem pelo Encontro das águas, encontro dos rios Negro e Solimões, em que as águas negras do rio Negro não se misturam com as águas barrentas do rio Solimões. Depois do encontro das águas, o rio passa a se chamar rio Amazonas. Em Manaus, a empresa 'Apuí Amazon Tour' realiza passeios no parque, informações pelo telefone (92) 99240-7376.
 

Foto: Apuí Tour/Divulgação

 

Município Iranduba

Que tal aproveitar e visitar a cidade de Iranduba? As origens do município se prendem a Manaus. Com o auge da era da borracha, a capital do estado conheceu época de grande prosperidade na última década do século XIX. Passado esse auge, Manaus experimentou um período de estagnação e até retrocesso.

Com a implantação da Zona Franca e do Distrito Industrial, reativou-se a economia do município, florescendo em sua periferia vários núcleos populacionais, tendo entre eles Iranduba, que sobretudo a partir de 1976, veio recebendo consideráveis melhoramentos urbanos.
 

Foto: Adneison Severiano/Rede Amazônica

 


Turismo

Conheça a história e as belezas de Iranduba

Depois da Ponte Rio Negro é possível encontrar belezas naturais e arquitetônicas que fazem toda a diferença no município

Redação

jornalismo@portalamazonia.com


O município de Iranduba (distante 19,89 quilômetros de Manaus) receberá grandes empreendimentos nos próximos anos, como por exemplo, o primeiro outlet da região Norte, e também, a Cidade Universitária da Universidade do Estado do Amazonas (UEA). Na verdade, o município recebeu a primeira grande mudança com a construção da Ponte Rio Negro que possibilitou um fluxo maior de pessoas. Se você ainda não teve a oportunidade de conhecer as belezas escondidas em Iranduba, o Portal Amazônia, te mostra uma lista com alguns lugares que valem a pena visitar. Confira:

Ponte Rio Negro

Para chegar em Iranduba é necessário atravessar a Ponte Rio Negro que por sí só já é uma atração turística. Com 3.595 metros de comprimento, ela é a primeira ponte de grandes dimensões construída sobre um rio em solo amazônico é também a maior ponte estaiada (com 400 metros de trecho suspensos por cabos) do Brasil em águas fluviais e a segunda no mundo, atrás apenas da ponte sobre o rio Orinoco, na Venezuela. Por isso, ao lado do Teatro Amazonas, vem sendo considerada o maior e mais importante monumento arquitetônico do Estado, além de representar um marco na integração da Região Metropolitana de Manaus (RMM), criada em 2007 com oito municípios amazonenses e cerca de 2 milhões de habitantes.
 

Foto: Diego Oliveira/Portal Amazônia

 

O melhor horário para curtir a paisagem da Ponte Rio Negro é durante o pôr do sol. O local também é ideal para ver a cidade de Manaus de um ângulo diferente. Muitas pessoas param para tirar as famosas selfies e registrar esse monumento tão importante para o Estado.

Vila de Paricatuba

Se existe um lugar que você deve visitar em Iranduba é a Vila de Paricatuba. A importância histórica da vila remonta ao século 19, com a construção do imponente prédio Belizario Pena, em 1898, no apogeu econômico da borracha. O suntuoso prédio de sólida arquitetura colonial, hospedou os italianos e mais tarde funcionou como sede do Liceu de Artes e Ofício de Paricatuba, onde os moradores da vila aprendiam com padres franceses o ofício da marcenaria, construção civil e das artes. As instalações também serviram como casa de detenção.
 

Foto: Diego Oliveira/Portal Amazônia

 

Mas a memória do prédio ainda ficaria marcada por abrigar os portadores de hanseníase, a partir de 1924. Numa época em que o mal de Hansen era uma doença temida por todos, as autoridades de Saúde, usaram o prédio por cerca de 60 anos, para isolar os doentes, que além das graves sequelas causadas pela moléstia, sofreram os horrores da segregação social.

A década de 70 registrou o declínio de Paricatuba. O prédio outrora luxuoso, foi abandonado e se transformou em ruínas. Hoje, o local é visitado por turistas interessados em conhecer a história e o que restou do prédio Belizario Pena, além das belezas naturais da vila.

Praia de Açutuba

Localizado a 27 quilômetros de Manaus, a Praia do Açutuba é um dos principais atrativos do município. O local é perfeito para passar o fim de semana com a família. A melhor época do ano para visitar Açutuba é entre os meses de agosto, setembro e outubro, ou seja, no período de seca quando a praia ganha belas formações de areia. 
 

Foto: Camila Henriques/Rede Amazônica

 

Praia do Japonês

Outra praia com areias brancas e ideal para curtir as belezas naturais de Iranduba é a do Japonês. Para chegar ao local é necessário pegar a rodovia Manoel Urbano (AM-70) e seguir até o quilômetro 30. Entre no ramal à direita e dirija mais dois quilômetros. O valor para ter acesso à praia é de R$ 15 (carros) e R$ 10 (motos). 
 

Foto: Divulgação

 

Balneário Ecológico 3 Irmãos

Localizado no quilômetro 23 da Rodovia AM-070 está o Balneário Ecológico 3 Irmãos. Além de ter atrativos naturais, o local conta com um restaurante onde o visitante pode experimentar todas as delícias da região. Informações por meio do telefone (92) 9286-9663. 
 

Foto: Divulgação

 

Cachoeira do Castanho

As castcatas não são uma característica exclusiva de Presidente Figueiredo. Em Iranduba, amazonenses e turistas contam com a Cachoeira do Castanho. Para chegar ao local é necessário dirigir até o quilômetros 24 da AM-070, em seguida virar à direita no ramal e seguir mais oito quilômetros. Durante a cheio a cachoeira fica submersa. 
 

Foto: Reprodução/TV Amazonas 

 

Parque Ecológico Janauari

Para quem deseja uma imersão na floresta, o programa ideal é uma visita no Parque Ecológico Janauari. A área de 9 mil hectares possui matas de terra firme, várzea e igapós e é administrada por um consórcio turístico formado pelas empresa do setor com a cessão do Governo do Estado. No local os turistas passeiam de canoa pelos igapós entrecortados de grandes e pequenas árvores com cipós, vegetação típica desse ecossistema. No Lago das Vitórias-Régias, há uma passarela rústica mas segura que leva o visitante a conhecer esta bela flor amazônica.

Os  pacotes geralmente incluem a passagem pelo Encontro das águas, encontro dos rios Negro e Solimões, em que as águas negras do rio Negro não se misturam com as águas barrentas do rio Solimões. Depois do encontro das águas, o rio passa a se chamar rio Amazonas. Em Manaus, a empresa 'Apuí Amazon Tour' realiza passeios no parque, informações pelo telefone (92) 99240-7376.
 

Foto: Apuí Tour/Divulgação

 

Município Iranduba

Que tal aproveitar e visitar a cidade de Iranduba? As origens do município se prendem a Manaus. Com o auge da era da borracha, a capital do estado conheceu época de grande prosperidade na última década do século XIX. Passado esse auge, Manaus experimentou um período de estagnação e até retrocesso.

Com a implantação da Zona Franca e do Distrito Industrial, reativou-se a economia do município, florescendo em sua periferia vários núcleos populacionais, tendo entre eles Iranduba, que sobretudo a partir de 1976, veio recebendo consideráveis melhoramentos urbanos.

TAG AmazonasIrandubapontos turisticosturismo na Amazonia