Variedades

Carnaboi 2016 tem novo formato com 10 horas de apresentação em Manaus

O evento volta ao Sambódromo a pedido dos artistas e do público; não haverá tururi e a entrada é gratuita

Portal Amazônia, com informações da SEC/AM


Foto: Diego Oliveira/Portal Amazônia/AcervoMANAUS - Após ser realizado em zonas de Manaus, o Carnaboi volta ao seu local de origem, o Centro de Convenções Professor Gilberto Mestrinho - Sambódromo. O tradicional Carnaval ao ritmo dos bumbás de Manaus e Parintins chega com novo formato na segunda-feira (8), a partir das 18h30. O retorno ao local é uma solicitação dos próprios representantes dos bois-bumbás Caprichoso e Garantido, de Parintins, e representantes dos bumbás de Manaus – Brilhante, Corre-Campo e Garanhão. A entrada é franca.
O Carnaboi 2016 será realizado em apenas um dia e sobre um palco giratório com banda, que ficará montado na área de ferradura do local, para maximizar o tempo de apresentação entre as bandas. No total, serão 10 horas de show. 
Os artistas Gaspar e Caetano Medeiros e ainda, Leonardo Castelo e Rafael Jr., do Boi-Bumbá Garantido, vão abrir as apresentações, definidas em sorteio realizado na Secretaria de Estado de Cultura (SEC/AM), na presença de Carlos Costa e Rivaldo Pereira, representantes dos Bois-Bumbás Caprichoso e Garantido. As duas agremiações terão artistas alternando as cores vermelha e azul no palco, com uma hora de apresentação para cada Boi-Bumbá.
Na sequência, tem Itamar Benarroz, Zezinho Correia, Canto da Mata e Prince do Boi, do Caprichoso. Às 20h30, sobe ao palco o bumbá de Manaus Brilhante e às 21h, o Bumbá Garanhão. O show continua com P. A. Chaves, Márcia Siqueira, Robson Jr e Hamiraldo da Mata; e às 22h30, o bumbá Campeão do Festival Folclórico do Amazonas 2015, Corre Campo, vai fazer a alegria da galera.
O palco giratório recebe, ainda, Edilson Santana, Fabiano Neves, Marujada, David Assayag, Israel Paulain, Sebastião Jr e Batucada, Edmundo Oran, Patrick Monteiro, Arlindo Jr.,  Tony Medeiros, Carlinhos do Boi, Júnior Paulain, Klinger Araújo e Renato Freitas, que encerra as apresentações às 4h de terça-feira (9).
Das comunidades ao Sambódromo
A volta do evento para o sambódromo atende às solicitações dos artistas e do público do Carnaboi. “Após conhecermos a opinião do público, por meio de enquete realizada nas mídias sociais, levamos a proposta de retorno do evento ao Sambódromo para a Secretaria de Estado de Cultura”, declarou Nonato Torres, membro da comissão de artistas do Carnaboi.
Em 2015, o evento foi descentralizado para as cinco zonas da cidade de Manaus, com grande participação do público, o que alcançou novos adeptos do estilo. “A experiência de levar o Carnaboi para as comunidades foi um grande sucesso. Mas, o Sambódromo foi considerado o ponto de encontro de todas as ‘tribos’, por sua localização privilegiada e central, além de oportunizar uma operacionalidade e infraestrutura homogênea para todos os artistas”, afirmou o secretário de Estado de Cultura, Robério Braga.
Com a ausência de tururis (camisas personalizadas de cada artista do evento), serão as torcidas que levarão para o Sambódromo as cores dos seus bois prediletos e darão o tom da alegria com criatividade.

Variedades

Home > Cultura > null

Carnaboi 2016 tem novo formato com 10 horas de apresentação em Manaus

O evento volta ao Sambódromo a pedido dos artistas e do público; não haverá tururi e a entrada é gratuita

Portal Amazônia, com informações da SEC/AM


Foto: Diego Oliveira/Portal Amazônia/AcervoMANAUS - Após ser realizado em zonas de Manaus, o Carnaboi volta ao seu local de origem, o Centro de Convenções Professor Gilberto Mestrinho - Sambódromo. O tradicional Carnaval ao ritmo dos bumbás de Manaus e Parintins chega com novo formato na segunda-feira (8), a partir das 18h30. O retorno ao local é uma solicitação dos próprios representantes dos bois-bumbás Caprichoso e Garantido, de Parintins, e representantes dos bumbás de Manaus – Brilhante, Corre-Campo e Garanhão. A entrada é franca.
O Carnaboi 2016 será realizado em apenas um dia e sobre um palco giratório com banda, que ficará montado na área de ferradura do local, para maximizar o tempo de apresentação entre as bandas. No total, serão 10 horas de show. 
Os artistas Gaspar e Caetano Medeiros e ainda, Leonardo Castelo e Rafael Jr., do Boi-Bumbá Garantido, vão abrir as apresentações, definidas em sorteio realizado na Secretaria de Estado de Cultura (SEC/AM), na presença de Carlos Costa e Rivaldo Pereira, representantes dos Bois-Bumbás Caprichoso e Garantido. As duas agremiações terão artistas alternando as cores vermelha e azul no palco, com uma hora de apresentação para cada Boi-Bumbá.
Na sequência, tem Itamar Benarroz, Zezinho Correia, Canto da Mata e Prince do Boi, do Caprichoso. Às 20h30, sobe ao palco o bumbá de Manaus Brilhante e às 21h, o Bumbá Garanhão. O show continua com P. A. Chaves, Márcia Siqueira, Robson Jr e Hamiraldo da Mata; e às 22h30, o bumbá Campeão do Festival Folclórico do Amazonas 2015, Corre Campo, vai fazer a alegria da galera.
O palco giratório recebe, ainda, Edilson Santana, Fabiano Neves, Marujada, David Assayag, Israel Paulain, Sebastião Jr e Batucada, Edmundo Oran, Patrick Monteiro, Arlindo Jr.,  Tony Medeiros, Carlinhos do Boi, Júnior Paulain, Klinger Araújo e Renato Freitas, que encerra as apresentações às 4h de terça-feira (9).
Das comunidades ao Sambódromo
A volta do evento para o sambódromo atende às solicitações dos artistas e do público do Carnaboi. “Após conhecermos a opinião do público, por meio de enquete realizada nas mídias sociais, levamos a proposta de retorno do evento ao Sambódromo para a Secretaria de Estado de Cultura”, declarou Nonato Torres, membro da comissão de artistas do Carnaboi.
Em 2015, o evento foi descentralizado para as cinco zonas da cidade de Manaus, com grande participação do público, o que alcançou novos adeptos do estilo. “A experiência de levar o Carnaboi para as comunidades foi um grande sucesso. Mas, o Sambódromo foi considerado o ponto de encontro de todas as ‘tribos’, por sua localização privilegiada e central, além de oportunizar uma operacionalidade e infraestrutura homogênea para todos os artistas”, afirmou o secretário de Estado de Cultura, Robério Braga.
Com a ausência de tururis (camisas personalizadas de cada artista do evento), serão as torcidas que levarão para o Sambódromo as cores dos seus bois prediletos e darão o tom da alegria com criatividade.

TAG