Publicidade

Turismo

Bosque da Ciência reabre para visitação pública neste sábado

A Prefeitura de Manaus informou que irá fornecer estagiários e bolsistas para que possam atuar no receptivo à visitação pública do Bosque da Ciência


O Bosque da Ciência será reaberto para visitação pública neste sábado (13), segundo informou o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, nessa quarta-feira (10). A visitação ao espaço do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) havia sido suspensa no início desta semana em razão da falta de recursos da instituição federal.

 

O anúncio da reabertura foi feito durante a assinatura da Carta de Intenção, que oficializou as ações emergenciais a serem tomadas pela prefeitura para manutenção do funcionamento do bosque, realizada no Centro Cultural Palácio Rio Branco, Centro Histórico de Manaus. A solenidade contou com a presença da diretora do Inpa, Antônia Franco.

 

Foto: Jamile Alves/Rede Amazônica 

Por meio da Carta de Intenção, a Prefeitura de Manaus irá fornecer estagiários e bolsistas dos programas Bolsa Universidade e Bolsa Idiomas, para que possam atuar no receptivo à visitação pública do Bosque da Ciência.

 

Treinamentos de capacitação serão realizados para que os bolsistas e estagiários iniciem as atividades pela equipe da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) e da Secretaria Municipal de Administração, Planejamento e Gestão (Semad), por meio da Escola de Serviço Público Municipal e Inclusão Socioeducacional (Espi/Semad), além do próprio instituto.

 

Ao todo, nesse primeiro momento, de acordo com a prefeitura, serão disponibilizados 20 estagiários e 46 bolsistas para desempenhar atividades de receptivo (visitantes locais, turistas nacionais e estrangeiros) e orientação sobre a fauna e a flora nas trilhas guiadas do bosque. A medida irá suprir, por um período de três meses, podendo ser renovável, uma das maiores dificuldades enfrentadas pelo Inpa, que é a falta de pessoal para atendimento à demanda de visitação do bosque, aproximadamente 120 mil pessoas/ano.

 

Ao menos 70% do público que visita o Bosque da Ciência é formado por estudantes das redes públicas municipal e estadual, além da rede de ensino particular, por isso o Bosque da Ciência exerce um importante papel na formação ambiental de crianças e jovens, contando ainda com o projeto “Circuito da Ciência”, com apoio da Semmas, dentro da unidade.

 

O território pertencente ao Inpa está localizado na Área de Proteção Ambiental (APA) Floresta Manaós, unidade de conservação municipal que abrange fragmentos florestais da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), conjunto Acariquara, residencial Eliza Miranda, parque Lagoa Senador Arthur Virgílio Filho e Ulbra-Manaus, integrando a estratégia de gestão de áreas protegidas da Prefeitura de Manaus.

 

Convênio

 

Conforme anunciado anteriormente pelo prefeito Arthur Virgílio Neto, também foi firmado um convênio para o repasse de recursos financeiros ao Inpa pelo período de três meses. Ainda nessa quarta-feira, o titular da Secretaria Municipal de Finanças, Tecnologia da Informação e Controle Interno (Semef), Lourival Praia, e o procurador geral do município, Rafael Albuquerque, estiveram reunidos com a diretoria do Inpa, para tratar sobre os ajustes necessários à medida, que também envolve a elaboração de um estudo de viabilidade técnica e econômica com vistas à concessão do Bosque da Ciência para a iniciativa privada.

 

Falta de recursos para o Bosque

 

De acordo com a coordenadora de Extensão do Inpa, a pesquisadora Rita Mesquita, o motivo da suspensão das visitas ao Bosque da Ciência foi o reduzido quadro de servidores para fazer atendimento no espaço. Dedicado à educação, divulgação científica e ao lazer, o bosque recebeu no ano passado cerca de 100 mil visitantes, cerca de 70% de forma gratuita. 

 

Ainda segundo a coordenadora, pequenos atos de vandalismo têm acontecido no espaço, e a medida vem ainda para tentar resguardar a integridade do bosque até se tenha condições de funcionar com regularidade. Hoje os 13 hectares do bosque, um fragmento florestal em plena área verde de Manaus, conta com apenas quatro servidores, mais os terceirizados da vigilância e da manutenção (limpeza).

 

     

Turismo

Home > Cultura > null

Bosque da Ciência reabre para visitação pública neste sábado

A Prefeitura de Manaus informou que irá fornecer estagiários e bolsistas para que possam atuar no receptivo à visitação pública do Bosque da Ciência

Redação

jornalismo@portalamazonia.com


O Bosque da Ciência será reaberto para visitação pública neste sábado (13), segundo informou o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, nessa quarta-feira (10). A visitação ao espaço do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) havia sido suspensa no início desta semana em razão da falta de recursos da instituição federal.

 

O anúncio da reabertura foi feito durante a assinatura da Carta de Intenção, que oficializou as ações emergenciais a serem tomadas pela prefeitura para manutenção do funcionamento do bosque, realizada no Centro Cultural Palácio Rio Branco, Centro Histórico de Manaus. A solenidade contou com a presença da diretora do Inpa, Antônia Franco.

 

Foto: Jamile Alves/Rede Amazônica 

Por meio da Carta de Intenção, a Prefeitura de Manaus irá fornecer estagiários e bolsistas dos programas Bolsa Universidade e Bolsa Idiomas, para que possam atuar no receptivo à visitação pública do Bosque da Ciência.

 

Treinamentos de capacitação serão realizados para que os bolsistas e estagiários iniciem as atividades pela equipe da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) e da Secretaria Municipal de Administração, Planejamento e Gestão (Semad), por meio da Escola de Serviço Público Municipal e Inclusão Socioeducacional (Espi/Semad), além do próprio instituto.

 

Ao todo, nesse primeiro momento, de acordo com a prefeitura, serão disponibilizados 20 estagiários e 46 bolsistas para desempenhar atividades de receptivo (visitantes locais, turistas nacionais e estrangeiros) e orientação sobre a fauna e a flora nas trilhas guiadas do bosque. A medida irá suprir, por um período de três meses, podendo ser renovável, uma das maiores dificuldades enfrentadas pelo Inpa, que é a falta de pessoal para atendimento à demanda de visitação do bosque, aproximadamente 120 mil pessoas/ano.

 

Ao menos 70% do público que visita o Bosque da Ciência é formado por estudantes das redes públicas municipal e estadual, além da rede de ensino particular, por isso o Bosque da Ciência exerce um importante papel na formação ambiental de crianças e jovens, contando ainda com o projeto “Circuito da Ciência”, com apoio da Semmas, dentro da unidade.

 

O território pertencente ao Inpa está localizado na Área de Proteção Ambiental (APA) Floresta Manaós, unidade de conservação municipal que abrange fragmentos florestais da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), conjunto Acariquara, residencial Eliza Miranda, parque Lagoa Senador Arthur Virgílio Filho e Ulbra-Manaus, integrando a estratégia de gestão de áreas protegidas da Prefeitura de Manaus.

 

Convênio

 

Conforme anunciado anteriormente pelo prefeito Arthur Virgílio Neto, também foi firmado um convênio para o repasse de recursos financeiros ao Inpa pelo período de três meses. Ainda nessa quarta-feira, o titular da Secretaria Municipal de Finanças, Tecnologia da Informação e Controle Interno (Semef), Lourival Praia, e o procurador geral do município, Rafael Albuquerque, estiveram reunidos com a diretoria do Inpa, para tratar sobre os ajustes necessários à medida, que também envolve a elaboração de um estudo de viabilidade técnica e econômica com vistas à concessão do Bosque da Ciência para a iniciativa privada.

 

Falta de recursos para o Bosque

 

De acordo com a coordenadora de Extensão do Inpa, a pesquisadora Rita Mesquita, o motivo da suspensão das visitas ao Bosque da Ciência foi o reduzido quadro de servidores para fazer atendimento no espaço. Dedicado à educação, divulgação científica e ao lazer, o bosque recebeu no ano passado cerca de 100 mil visitantes, cerca de 70% de forma gratuita. 

 

Ainda segundo a coordenadora, pequenos atos de vandalismo têm acontecido no espaço, e a medida vem ainda para tentar resguardar a integridade do bosque até se tenha condições de funcionar com regularidade. Hoje os 13 hectares do bosque, um fragmento florestal em plena área verde de Manaus, conta com apenas quatro servidores, mais os terceirizados da vigilância e da manutenção (limpeza).

 

     

TAG Bosque da CiênciaInpavisitabosque da ciencia visita