Publicidade

Arte

Home > Cultura > null

Bolsas e chapéus inspirados no universo campestre estarão em exposição, em Belém

A exposição “Inspirações do campo” tem o apoio do Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (IGAMA)

Portal Amazônia, com informações da Agência Pará

jornalismo@portalamazonia.com


Bolsas e chapéus de diversos modelos e tamanhos, feitos em palha e customizadas com técnica de decoupagem, a arte de cobrir uma superfície com recortes de jornais, revistas ou papéis para dar uma aparência de incrustação delicada, estarão na exposição “Inspirações do campo”, da empreendedora criativa Sarah Calandrini, que terá abertura na próxima quinta-feira (4), às 17h, no Espaço São José Liberto.


Sarah Calandrini é natural de Belém, mas vive, atualmente, em Xinguara. Em 2006, ela começou a trabalhar com matérias-primas naturais: no começo, produzia biojoias, depois telas. A partir daí, desenvolveu outras técnicas, mas sempre usando materiais orgânicos, incluindo a palha, que sempre esteve presente em seus trabalhos.


 



“No início comecei a trabalhar somente com técnicas de colagem de material orgânico em bolsas, posteriormente busquei a técnica de decoupagem, pintura e etc. em bolsas e chapéus de palha” conta Sarah. “Para que eu tenha um acessório contemporâneo é fundamental estar ligada em tendências de moda, principalmente no que diz respeito a acessórios” relata a empreendedora que também realiza pesquisas em sites e revistas na busca de referências para as criações.


Sarah também acredita e defende uma cadeia produtiva em que todos os elos podem ganhar: desde o dono da propriedade de buriti, que separa as palhas do vegetal para comercializar para quem confecciona bolsas e cestos. “Essa cadeia produtiva é de fundamental importância para todos”, conta Sarah ao falar do processo produtivo das peças.


“Estou com uma enorme expectativa em torno da exposição, onde quero muito poder mostrar que o produto artesanal pode ser valorizado ainda mais quando associado a diversas matérias-primas e técnicas de trabalho que vão dar a um simples acessório artesanal a condição de um elemento indispensável para a valorização de qualquer look”, finaliza Sarah sobre as expectativas para a exposição e inserção dos produtos no Espaço Moda, ponto comercial de marcas de moda autorais paraenses do Espaço São José Liberto.


A exposição “Inspirações do campo” tem o apoio do Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (IGAMA), organização social que gerencia o Espaço São José Liberto, Secretaria de Estado pelo Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia e Governo do Estado do Pará.
Arte

Bolsas e chapéus inspirados no universo campestre estarão em exposição, em Belém

A exposição “Inspirações do campo” tem o apoio do Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (IGAMA)

Portal Amazônia, com informações da Agência Pará

jornalismo@portalamazonia.com


Bolsas e chapéus de diversos modelos e tamanhos, feitos em palha e customizadas com técnica de decoupagem, a arte de cobrir uma superfície com recortes de jornais, revistas ou papéis para dar uma aparência de incrustação delicada, estarão na exposição “Inspirações do campo”, da empreendedora criativa Sarah Calandrini, que terá abertura na próxima quinta-feira (4), às 17h, no Espaço São José Liberto.


Sarah Calandrini é natural de Belém, mas vive, atualmente, em Xinguara. Em 2006, ela começou a trabalhar com matérias-primas naturais: no começo, produzia biojoias, depois telas. A partir daí, desenvolveu outras técnicas, mas sempre usando materiais orgânicos, incluindo a palha, que sempre esteve presente em seus trabalhos.


 



“No início comecei a trabalhar somente com técnicas de colagem de material orgânico em bolsas, posteriormente busquei a técnica de decoupagem, pintura e etc. em bolsas e chapéus de palha” conta Sarah. “Para que eu tenha um acessório contemporâneo é fundamental estar ligada em tendências de moda, principalmente no que diz respeito a acessórios” relata a empreendedora que também realiza pesquisas em sites e revistas na busca de referências para as criações.


Sarah também acredita e defende uma cadeia produtiva em que todos os elos podem ganhar: desde o dono da propriedade de buriti, que separa as palhas do vegetal para comercializar para quem confecciona bolsas e cestos. “Essa cadeia produtiva é de fundamental importância para todos”, conta Sarah ao falar do processo produtivo das peças.


“Estou com uma enorme expectativa em torno da exposição, onde quero muito poder mostrar que o produto artesanal pode ser valorizado ainda mais quando associado a diversas matérias-primas e técnicas de trabalho que vão dar a um simples acessório artesanal a condição de um elemento indispensável para a valorização de qualquer look”, finaliza Sarah sobre as expectativas para a exposição e inserção dos produtos no Espaço Moda, ponto comercial de marcas de moda autorais paraenses do Espaço São José Liberto.


A exposição “Inspirações do campo” tem o apoio do Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (IGAMA), organização social que gerencia o Espaço São José Liberto, Secretaria de Estado pelo Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia e Governo do Estado do Pará.

TAG parabelemexposicao