Variedades

11ª edição da Parada Gay é confirmada em Rio Branco

Com tema 'Não é Festa, é Revolução' evento está marcado para 6 de agosto e encerra a Semana Acreana da Diversidade


Foto: Quésia Melo/Rede Amazônica
Com o tema 'Não é Festa, é Revolução', a 11ª edição da Parada Gay foi confirmada para o dia 6 de agosto no Acre. A data escolhida é a em que se comemorada a Revolução Acreana, em Rio Branco. O evento encerra a XI Semana Acreana da Diversidade que inicia em 1º de agosto com palestras, filmes, peças teatrais, audiência pública e lançamento da cartilha 'Seus Direitos' do Ministério Público do Acre (MP-AC).

A informação foi confirmada por Germano Marinho, presidente da Associação de Homossexuais do Acre (Ahac). A programação vai ocorrer em vários espaços culturais de Rio Branco como Filmoteca Acreana, Calçadão da Gameleira e Mercado Velho. A concentração da Parada Gay está prevista para as 14h, no Colégio de Aplicação, de onde segue para o calçadão do Novo Mercado Velho.

“Não escolhemos essa data de forma proposital, pois a programação coincide com o fim da Expoacre. A Semana de Conscientização do Movimento LGBT busca sensibilizar as pessoas sobre o direito de vivermos juntos e sem nenhum direito a menos, cabendo a todos o compartilhamento de cidadania e equidade”, disse.

Segundo reportagem do G1 Acre, Marinho falou que o objetivo é também protestar por direitos igualitários e combater a homofobia. Segundo ele, dados da Ahac mostram que entre 2007 e 2016 foram registrados 15 assassinatos envolvendo homossexuais no estado. Desses, 11 ocorreram em Rio Branco, capital acreana.

“Diante desse contexto, se faz urgente e necessário a implantação de uma política efetiva, afirmativa e intersetorial, que garanta articulação entre as esferas federal, estadual, municipal e a sociedade civil organizada. Não se mata no Brasil e no Acre por serem hétero ou terem aversão devido à sua heterossexualidade, se mata no mundo pela aversão e discriminação por não aceitarem os homossexuais”, finalizou Marino.


Variedades

11ª edição da Parada Gay é confirmada em Rio Branco

Com tema 'Não é Festa, é Revolução' evento está marcado para 6 de agosto e encerra a Semana Acreana da Diversidade

Redação

jornalismo@portalamazonia.com


Foto: Quésia Melo/Rede Amazônica
Com o tema 'Não é Festa, é Revolução', a 11ª edição da Parada Gay foi confirmada para o dia 6 de agosto no Acre. A data escolhida é a em que se comemorada a Revolução Acreana, em Rio Branco. O evento encerra a XI Semana Acreana da Diversidade que inicia em 1º de agosto com palestras, filmes, peças teatrais, audiência pública e lançamento da cartilha 'Seus Direitos' do Ministério Público do Acre (MP-AC).

A informação foi confirmada por Germano Marinho, presidente da Associação de Homossexuais do Acre (Ahac). A programação vai ocorrer em vários espaços culturais de Rio Branco como Filmoteca Acreana, Calçadão da Gameleira e Mercado Velho. A concentração da Parada Gay está prevista para as 14h, no Colégio de Aplicação, de onde segue para o calçadão do Novo Mercado Velho.

“Não escolhemos essa data de forma proposital, pois a programação coincide com o fim da Expoacre. A Semana de Conscientização do Movimento LGBT busca sensibilizar as pessoas sobre o direito de vivermos juntos e sem nenhum direito a menos, cabendo a todos o compartilhamento de cidadania e equidade”, disse.

Segundo reportagem do G1 Acre, Marinho falou que o objetivo é também protestar por direitos igualitários e combater a homofobia. Segundo ele, dados da Ahac mostram que entre 2007 e 2016 foram registrados 15 assassinatos envolvendo homossexuais no estado. Desses, 11 ocorreram em Rio Branco, capital acreana.

“Diante desse contexto, se faz urgente e necessário a implantação de uma política efetiva, afirmativa e intersetorial, que garanta articulação entre as esferas federal, estadual, municipal e a sociedade civil organizada. Não se mata no Brasil e no Acre por serem hétero ou terem aversão devido à sua heterossexualidade, se mata no mundo pela aversão e discriminação por não aceitarem os homossexuais”, finalizou Marino.

TAG AcreParada gaydireitos