Osiris Silva

UFAM, ventos de mudança começam a soprar

Que os ventos que começaram a soprar pelas mãos e mentes de Sylvio Puga e Jacob Cohen logo consigam varrer e expelir o comodismo

Osíris Silva

osirisasilva@gmail.com


Sylvio Puga e Jacob Cohen, da chapa oposicionista 'UFAM conectada para o Futuro', são os novos reitor e vice-reitor da Universidade do Amazonas, mandato 2017-2021.

Concluída nesta sexta-feira (31), as eleições em segundo turno na UFAM apontou resultado muito pouco provável: vitória das oposições. A chapa 33, liderada por Sylvio e Jacob, por 50,38% x 49,62, bateu os candidatos situaconistas Hedinaldo Lima e Nikella Conde. Os resultados do pleito só foram conhecidos de fato nos últimos minutos da apuração que avançou madrugada a dentro.

 

 

 

Foto: Reprodução

 


Puga e Cohen, também pelo apertadíssimo placar, terão à frente o duro desafio de sacudir e repelir, transformar e modernizar arcaicas estruturas políticas e ideológicas incrustradas na Universidade e que lá, bolivarianamente, pretendiam perpetuar-se.

Estruturas essas que alimentam radicalismos arcaicos e reacionários responsáveis pelo baixo desempenho curricular e o alheamento da UFAM aos desafios do desenvolvimento sócio-econômico do Estado.

Que os ventos que começaram a soprar pelas mãos e mentes de Sylvio Puga e Jacob Cohen logo consigam varrer e expelir o comodismo e a hipocrisia em favor de uma realidade de transformações, construções e ajustes sociais, educacionais, culturais e tecnológicos de nossa Universidade ao mundo moderno.


Osiris Silva

UFAM, ventos de mudança começam a soprar

Que os ventos que começaram a soprar pelas mãos e mentes de Sylvio Puga e Jacob Cohen logo consigam varrer e expelir o comodismo

Osíris Silva

osirisasilva@gmail.com


Sylvio Puga e Jacob Cohen, da chapa oposicionista 'UFAM conectada para o Futuro', são os novos reitor e vice-reitor da Universidade do Amazonas, mandato 2017-2021.

Concluída nesta sexta-feira (31), as eleições em segundo turno na UFAM apontou resultado muito pouco provável: vitória das oposições. A chapa 33, liderada por Sylvio e Jacob, por 50,38% x 49,62, bateu os candidatos situaconistas Hedinaldo Lima e Nikella Conde. Os resultados do pleito só foram conhecidos de fato nos últimos minutos da apuração que avançou madrugada a dentro.

 

 

 

Foto: Reprodução

 


Puga e Cohen, também pelo apertadíssimo placar, terão à frente o duro desafio de sacudir e repelir, transformar e modernizar arcaicas estruturas políticas e ideológicas incrustradas na Universidade e que lá, bolivarianamente, pretendiam perpetuar-se.

Estruturas essas que alimentam radicalismos arcaicos e reacionários responsáveis pelo baixo desempenho curricular e o alheamento da UFAM aos desafios do desenvolvimento sócio-econômico do Estado.

Que os ventos que começaram a soprar pelas mãos e mentes de Sylvio Puga e Jacob Cohen logo consigam varrer e expelir o comodismo e a hipocrisia em favor de uma realidade de transformações, construções e ajustes sociais, educacionais, culturais e tecnológicos de nossa Universidade ao mundo moderno.

TAG artigoarticulistaOsiris SilvaUfam