Mazé Mourão

De letras, rimas e ofertórios

Mazé Mourão

mazemanaus@gmail.com


A missa é o principal rito, para nós, os católicos. E o ofertório, momento em que o padre oferece a Deus o pão e o vinho, antes de consagrá-los, é um dos pontos altos da celebração religiosa. Isso posto, quero dizer que o artista, compositor e cantor Caetano Veloso em comunhão com seus filhos Moreno, Zeca, Tom ofertaram um belíssimo espetáculo ao público presente no Studio 5.

Foto:Mazé Mourão
A oblação foi mágica, transcendeu as expectativas de quem lá estava para assistir, aplaudir, cantar, sem misturar as estações, entende? Eles abriram o show cantando “Caminhando contra o tempo, sem lenço e sem documento...”. ‘Alegria, Alegria’ foi direto ao ponto da consagração de uma plateia ciosa de apresentações desse naipe.

E tal e qual se fazia antigamente, quando nossos pais diziam: “Canta, toca, dança, menina”, Caetano não fugiu à regra herdada, certamente do pai e de dona Canô, sua mãe. Apresentava os filhos e mandava, sim, mandava orgulhoso cada um cantar essa ou aquela canção autoral.

Foto:Mazé Mourão
A devoção a Santo Amaro, cidade baiana de onde nasceu essa família chamada Veloso, é veia aberta e exposta nas falas, nas letras e nas músicas. Bonito e emocionante perceber que os baianos, assim como os paraenses, não fazem a mínima questão em esconder o amor que têm ao chão de onde vieram. Belo exemplo.

Foto:Mazé Mourão
No mais, teve de tudo. Filho que dançou funk com direito a ‘sarrada’, filho encabulado que não levantou da cadeira a pedido do pai, filho que se destaca em todas as posições sem que isso se torne um movimento de esquerda ou de direita dos outros irmãos. A irmandade é completa sem estrelismos, até porque eles, com o pai, são as estrelas. E quer saber? “Gosto de te ver leãozinho...arrastando meu olhar como imã ... quando me doura a pele ao léu...”. Falo de letras rimas e outros ‘qtais’. Apenas. Até.   

Mazé Mourão

Home > Articulistas > Maze-mourao

De letras, rimas e ofertórios

Mazé Mourão

mazemanaus@gmail.com


A missa é o principal rito, para nós, os católicos. E o ofertório, momento em que o padre oferece a Deus o pão e o vinho, antes de consagrá-los, é um dos pontos altos da celebração religiosa. Isso posto, quero dizer que o artista, compositor e cantor Caetano Veloso em comunhão com seus filhos Moreno, Zeca, Tom ofertaram um belíssimo espetáculo ao público presente no Studio 5.

Foto:Mazé Mourão
A oblação foi mágica, transcendeu as expectativas de quem lá estava para assistir, aplaudir, cantar, sem misturar as estações, entende? Eles abriram o show cantando “Caminhando contra o tempo, sem lenço e sem documento...”. ‘Alegria, Alegria’ foi direto ao ponto da consagração de uma plateia ciosa de apresentações desse naipe.

E tal e qual se fazia antigamente, quando nossos pais diziam: “Canta, toca, dança, menina”, Caetano não fugiu à regra herdada, certamente do pai e de dona Canô, sua mãe. Apresentava os filhos e mandava, sim, mandava orgulhoso cada um cantar essa ou aquela canção autoral.

Foto:Mazé Mourão
A devoção a Santo Amaro, cidade baiana de onde nasceu essa família chamada Veloso, é veia aberta e exposta nas falas, nas letras e nas músicas. Bonito e emocionante perceber que os baianos, assim como os paraenses, não fazem a mínima questão em esconder o amor que têm ao chão de onde vieram. Belo exemplo.

Foto:Mazé Mourão
No mais, teve de tudo. Filho que dançou funk com direito a ‘sarrada’, filho encabulado que não levantou da cadeira a pedido do pai, filho que se destaca em todas as posições sem que isso se torne um movimento de esquerda ou de direita dos outros irmãos. A irmandade é completa sem estrelismos, até porque eles, com o pai, são as estrelas. E quer saber? “Gosto de te ver leãozinho...arrastando meu olhar como imã ... quando me doura a pele ao léu...”. Falo de letras rimas e outros ‘qtais’. Apenas. Até.   

TAG Caetano VelesoshowmusicaStudio 5Maze Mouraoartigoarticulista

ÚLTIMAS NOTÍCIAS
VOCÊ VIU ?