Mazé Mourão

Com Elymar Santos

Mazé Mourão revela a emoção e os detalhes do encontro com o cantor Elymar Santos em Rio Preto da Eva


A cidade de Rio Preto da Eva sempre me atraiu. Acho bucólica, espaçosa, onde tem uma deliciosa e imensa tapioca, e com igarapés límpidos e ainda com aquele tronco de árvore, que vai de um lado ao outro da margem, que a gente pode ficar horas conversando com as comadres. Delícia. Quando o convite veio, não pestanejei. Levei toda a equipe. Principalmente quando soube que, naquela noite, o show era, vamos lá, escancarando de vez, do cantor Elymar Santos!

Pronta para entrevistar, o interprete do amor e da sofrência desde sempre, quando ninguém nem dava esse nome moderno, resolveu que não daria entrevista de jeito nenhum. Minha equipe ficou em alvoroço, uma certa apreensão, afinal, o Elymar era o cara daquela noite! Fiquei por ali, pensativa, vendo a movimentação e, do nada. ‘Me veio’ um nome que esperava abrir a porta da esperança, ops, do camarim, quando o empresário Flavinho pronunciasse no ouvido do delicioso cantor: Nancy Amélia Abrantes!

Gente do céu! A porta se abriu e, além de fotos, Elymar Santos contou na gravação que se acha até um manauara, que adora Manaus e foi falando como se não tivesse amanhã, ou melhor, o show! No palco, perfeito! O povo gosta das suas interpretações sensuais e canta todas. Sem pressa e sem hora para acabar, chamou Aderson de Souza para dividir as músicas! Anderson cantou sempre acompanhado da linda Soraya Almeida, sempre ao lado do marido. E assim passaram-se dois dias deliciosos, com compras na feira de Agronegócios e na descoberta da laranja enxertada com acerola. Dos deuses! Valeu, Adriana, Vandex, #flavinho e, claro, com louvor, a minha amiga Nancy Amélia Abrantes! Até.


Mazé Mourão

Com Elymar Santos

Mazé Mourão revela a emoção e os detalhes do encontro com o cantor Elymar Santos em Rio Preto da Eva

Mazé Mourão

jornalismo@portalamazonia.com


A cidade de Rio Preto da Eva sempre me atraiu. Acho bucólica, espaçosa, onde tem uma deliciosa e imensa tapioca, e com igarapés límpidos e ainda com aquele tronco de árvore, que vai de um lado ao outro da margem, que a gente pode ficar horas conversando com as comadres. Delícia. Quando o convite veio, não pestanejei. Levei toda a equipe. Principalmente quando soube que, naquela noite, o show era, vamos lá, escancarando de vez, do cantor Elymar Santos!

Pronta para entrevistar, o interprete do amor e da sofrência desde sempre, quando ninguém nem dava esse nome moderno, resolveu que não daria entrevista de jeito nenhum. Minha equipe ficou em alvoroço, uma certa apreensão, afinal, o Elymar era o cara daquela noite! Fiquei por ali, pensativa, vendo a movimentação e, do nada. ‘Me veio’ um nome que esperava abrir a porta da esperança, ops, do camarim, quando o empresário Flavinho pronunciasse no ouvido do delicioso cantor: Nancy Amélia Abrantes!

Gente do céu! A porta se abriu e, além de fotos, Elymar Santos contou na gravação que se acha até um manauara, que adora Manaus e foi falando como se não tivesse amanhã, ou melhor, o show! No palco, perfeito! O povo gosta das suas interpretações sensuais e canta todas. Sem pressa e sem hora para acabar, chamou Aderson de Souza para dividir as músicas! Anderson cantou sempre acompanhado da linda Soraya Almeida, sempre ao lado do marido. E assim passaram-se dois dias deliciosos, com compras na feira de Agronegócios e na descoberta da laranja enxertada com acerola. Dos deuses! Valeu, Adriana, Vandex, #flavinho e, claro, com louvor, a minha amiga Nancy Amélia Abrantes! Até.

TAG Maze MouraoarticulistaRio Preto da Evaaniversariomusicaculturafesta